9 de janeiro de 2015

Enxoval do bebé. Listas: intercomunicador.

Depois de vários pedidos de opiniões sobre intercomunicadores aqui fica resumidamente a minha experiência com a coisa. 

Por cá, desde a gravidez que se pensou nesta coisa de intercomunicadores, "ai ainda não tens intercomunicador?""vai-te fazer tanta falta", "tem de ser uma prioridade senão não vais ter vida própria" (como?!!). Bem a verdade é que de tanto ouvir palpites, lá coloquei, não muito convencida, "intercomunicador" na imensa lista de produtos e acessórios a comprar, quando se tem o primeiro filho. (Agora com o segundo a coisa é bem diferente!) Pois bem, mas como a lista tinha infinitos itens, este foi sempre ficando para o fim e o baby D. nasceu e nada de intercomunicador cá por casa. O primeiro mês passou e eu a pensar para os meus botões: "fixe, não gastamos dinheiro em mais um “empecilho” cá para casa e a verdade é que não nos fez falta nenhuma!".  

Pois bem, ora que estava redondamente enganada. No primeiro mês não fez realmente falta, porque aqui a madame e o príncipe D. não saíram praticamente do quarto!! Mas eis que apareceu o Natal, e a passagem de ano, e a aqui a mamã voltou a frequentar espaços fantásticos tais como: a sala, a cozinha, etc e tal e comecei finalmente a pensar seriamente na utilidade de um intercomunicador. Posto isto, dos 236 mil existentes no mercado queríamos um que realmente funcionasse! Lógico não? Mas há de tudo há venda, uns cuja câmara não está lá a fazer nada, pois não se distingue o bebé de um cobertor! Há outros que basta o telemóvel tocar que faz horríveis interferências e outras aberrações por aí além.

Dispensávamos câmara, vivemos num apartamento e não nos pareceu essencial. Queríamos um que desse para o transportarmos facilmente (deu um jeitaço no Natal, na passagem de ano e sempre que há jantaradas fora de casa). Queríamos que não fizesse qualquer tipo de interferência, que desse sinal ao mínimo movimento do pequeno, e se desse para falarmos para ele à distância melhor, mas senão não era por aí algo que nos tirasse o sono. Sendo assim, a escolha recaiu sobre este modelo da Chicco, super compacto, pequeno e hiper prático (traz também uma bolsinha toda catita para o guardar e transportar). Ah e ouve-se os mais pequenos movimentos do pequeno, sem interferências de nenhum aparelho cá de casa! Fantástico! É, sem dúvida, um grande aliado nesta coisa da mudança de quarto. 

Baby Control Audio Digital Compact 

Baby Control Audio Digital Compact 

  • O Baby Control Audio Digital Compact permite-lhe manter um contacto nítido e exclusivo com o seu bebé, dentro e fora de casa. 
  • A tecnologia digital DECT utilizada permite uma recepção sem interferências. 
  • Graças às suas reduzidas dimensões, os pais poderão levá-lo para onde quiserem, utilizando o estojo próprio. 
  • Este intercomunicador possui ainda um sistema de duas vias, que lhe permite comunicar com o seu filho. 
  • Dispõe também da função Activação por Voz, situada na unidade dos pais, e de uma luz de presença nocturna, situada na unidade da criança. 
  • Ambas as unidades, dos pais e da criança, podem funcionar a pilhas (pilhas recarregáveis para a unidade dos pais – incluídas no produto –, e pilhas alcalinas para a unidade da criança – não incluídas no produto) ou com o respectivo adaptador de rede (incluído).

3 comentários:

  1. Há 4 anos ofereci um da chico ao meu irmão (aliás à minha sobrinha) e eles adoraram :)

    ResponderEliminar
  2. Eu usei o mais barato, da IKEA e serviu perfeitamente os propósitos: nada de interferências e nunca deu problemas ;)

    ResponderEliminar
  3. Por acaso foi nos oferecido um e sempre achamos que seria inútil e pouco uso lhe daríamos.
    Mas também estávamos enganados, é usado diariamente. Vivemos numa moradia de dois andares e todas as noites é com ele que vamos vigiando o sono da bebe. Acabou por ser uma ótima prenda.
    Gostei muito do blog :)
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016