10 de fevereiro de 2015

Shiloh Jolie-Pitt.

Cada vez que me deparo com fotografias da filha (ou será já filho?) de Brad Pitt e Angelina Jolie, não deixo de ficar surpresa. A sua cara angelical e o seu visual marcadamente masculino deixam-me a pensar em muitas coisas, mas principalmente na força dos pais. Porque não me venham com coisas: os pais merecem um aplauso, porque (e pelo que sabemos e vamos lendo) não contrariam os gostos, as tendências, a identificação de género… da pequena. 
Mas a verdade é que o facto de serem um casal tão mediático, que está sempre debaixo das luzes da ribalta, e tão acarinhado… ajuda. Sim ajuda, a esta descomplicação (pelo menos, aparente). Porque tenho a certeza que se o meu D. pedisse daqui a uns tempos para andar vestido de menina, ser tratado por um nome feminino e eu permitisse que fizesse o seu dia-a-dia dessa forma e não o contrariasse, não faltaria gente a dizer-me que a culpa era minha, e que eu é que não sabia educar o menino. Tão certo como eu estar com desejos de MacDonalds a esta hora. 

Bem, mas esta menina nasceu na família perfeita. E pode ser que seja um exemplo para descomplicar aos poucos algumas mentes. Mas e quantos mais meninos e meninas assim haverão por aí, escondidos ou reprimidos?

Fotos retiradas GoogleImages.

4 comentários:

  1. Verdade o que dizes! Mas se por ventura acontecer connosco só temos de ir buscar forças e ignorar o que os outros pensam. Pelos nossos filhos vencemos qualquer obstáculo!

    ResponderEliminar
  2. Não sei se é de facto a menina que pede que quer ,só mesmo eles é que sabem o que se passa de verdade mas ela é tão linda, se os gosto da menina forem o que se tem falado eles estão de parabéns pois eu cá acho que não o faria o que é errado contrariarmos a natureza dos nossos filhos

    ResponderEliminar
  3. O que mais me assustaria numa situação destas, seria pensar no quanto o meu filho iria sofrer... :(

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016