12 de março de 2015

Desabafos de uma gravidez.

Hoje faz 3 semanas que fui internada de emergência. Não foram dias fáceis e cheguei a pensar que o pequeno Dinis ia mesmo nascer. Felizmente com o apoio de todos, médicos, enfermeiras, super-papá, e claro muita medicação, o pequenino príncipe manteve-se no quentinho da mamã. Desde essa altura que estou mesmo de repouso, repouso total.  E hoje fazemos 36 semanas, e eu estou tão orgulhosa de mim, e dele que se tem portado lindamente. É um verdadeiro guerreiro, cheio de força. Sai ao mano e aos papás, modéstia à parte. Cheguei a duvidar que fosse possível. Mas cá estamos: 36 semanas. ♥
Mas confesso que ao mesmo tempo acho que vou pirar. Hoje é um desses dias. Já não tenho posição, tudo me irrita e não me consigo distrair com nada. E choro, e penso que não o posso fazer porque estou a fazer o que é suposto e o melhor para o Dinis. Não me posso sentir mal com isso. Mas às vezes sinto, caramba. Não sou perfeita. E depois penso no Diogo... devia estar a mima-lo e a passear com ele antes da chegada do irmão. Mas logo de seguida penso, “pára, tens de tratar agora do Dinis, o Diogo está ótimo na avó”. E pronto, esta dualidade e confusão de sentimentos hoje não me larga. E por isso, por aqui deseja-se duas coisas: primeiro e mais importante, chegar bem (eu e o Dinis) às tão aguardadas 37 semanas para conseguir ter “autorização” para voltar um pouco à minha vida normal; segundo, que o pequenino mais lindo de todos se aguente até, pelo menos, às 39 semanas e nasça perfeitinho e saudável, e assim eu tinha duas semaninhas “livres” para mimar o pequeno Diogo como merece, antes de deixar de ser filho único. É pedir muito não é? [Vou então pedir muito baixinho e pode ser que o desejo se realize. ;)]

11 comentários:

  1. Estou a torçer para que corra tudo como desejas. Força****

    ResponderEliminar
  2. tem calma por enquanto, depois podes aproveitar os dois :D

    ResponderEliminar
  3. Não é nada pedir muito é mais que natural que te sintas cansada de estar tão limitada e por mais que não queiras o sentimento de culpa por não conseguires nem poderes dar tanta atenção ao Diogo invade-te e toda essa mistura de sentimentos apesar de saberes o que estas a fazer é o mais correto é difícil de digerir, força mais uma semaninha eu sei que parece uma eternidade quando já estamos um caos mas está mesmo quase,bjinhos

    ResponderEliminar
  4. Estás a fazer o que é correcto e ponto final. Eu também me sentia assim por não poder pegar na Margarida ao colo quando nasceu a Marta, porque a minha cicatriz abriu,

    ResponderEliminar
  5. Só mais uma semana para a "liberdade" condicional! :)

    ResponderEliminar
  6. Vais ver que vai correr tudo bem... com muita calma! ;)beijinho

    ResponderEliminar
  7. Vai correr tudo bem! Vai correr tudo como tu queres :) *

    ResponderEliminar
  8. Ha-de correr tudo bem :) Estou a torcer por ti, coração de mãe preocupada ainda só me preocupo com o rebento na barriga é o nosso primeiro bebé :)

    Quanto ás luzes que viste no meu blog, aquilo são luzes led num tecto falso feito especial para o efeito, fica lindissimo. Aliás eu vi uma série que dava na cabo, o extreme makeover, que um menino tinha perdido a mãe e tinham-lhe dito que a mãe era uma estrela cadente, então o tecto era assim, mas as luzes piscavam de vez enquando, não eram estáticas, ou seja conseguiram fazer com que de vez enquando as "estrelas" fizessem uma estrela cadente e era lindo lindo lindo :)

    Beijo *

    ResponderEliminar
  9. Cada dia que passa é mais um passo para conheceres o teu Dinis. Espero sinceramente que esse dia venha no devido tempo e que seja um momento muito feliz! Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Vai correr tudo bem e o que quer que não corra tão bem como planeaste, irá ser passageiro. Eu aguentei a segunda gravidez até às 39, mas já muito cansada e pesada. Nas últimas semanas não conseguia dar banho ao Duarte, deita-lo e pegar-lhe ao colo. Ele nessa fase passou muito tempo com o pai e os avós porque eu precisava muito de descansar. Aconteceu que quando a Teresinha nasceu ele a amou no primeiro instante mas rejeito-me... Quando voltei para casa com a bebé ele não queria o meu colo, não queria que eu o deitasse nem lhe desse banho. Mas felizmente foi passageiro e já nem eu nem ele temos lembranças dessa fase. Por isso fica tranquila. Não podemos controlar tudo, mas isso também não é grave, rapidamente se encontra de novo a harmonia ;)

    ResponderEliminar
  11. Aiiiiiiii tenho tanta vontade de ser mamã! =)) Mas primeiro andamos a tratar do casório! =))

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016