12 de maio de 2015

Ser mãe de dois é...

... ficar com o coração pequenino por estar a dar de mamar ao mais novo e o mais crescido pedir colo e atenção, e não conseguirmos atendê-lo. Isto multiplicado por 356271 vezes, as mesmas vezes que o mais novo pede mama por dia.

Ando sensível e de coração pequenino. Pois por um lado não quero perder os momentos mágicos que são estes primeiros meses do mais pequenino. Não quero faltar em nada. Por outro lado, não posso deixar que o mais velho sinto a minha falta. E nisto sinto, que estou a falhar redondamente. E por essas e por outras é que 1 mês após o parto as hormonas começam (!) a dar das suas, e só me apetece chorar. E eu juro que achava que desta vez me tinha livrado do ataque das hormonas descontroladas.

9 comentários:

  1. Não deve ser nada fácil lidar com todas essas emoções e é isso que me assusta quando penso num segundo filho. Medo de não conseguir dar o mesmo aos dois. O Diogo estava habituado a ter-vos só para ele, como a Moazinha está habituada a ter-nos só para ela...é normal que agora sofra um bocadinho com esta "invasão", com o tempo tudo há de melhorar e hão de ser os melhores amigos, é isso que importa.
    és uma boa mãe e não te aflijas, se bem me lembro as hormonas do pós-parto deixam-nos "de pernas para o ar". Força. Beijinho

    ResponderEliminar
  2. É muito difícil, temos a sensação que não estamos a dar o melhor comigo também foi assim mas tem calma estas a ser maravilhosa com ambos as hormonas não ajudam nada nesta fase devido á exigência que nos obrigamos ,bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Não deve ser fácil emocionalmente... Força!

    ResponderEliminar
  4. Ufa... em penso num egundo então... se da primeira foi mau, se calhar so penso num segundo daqui a 10 anos...

    ResponderEliminar
  5. Olá ML! Acompanho o teu blog, apesar de nunca comentar, mas hoje senti necessidade de fazê-lo porque vivo uma situação semelhante. Tenho um filho com 24 meses e uma bebé de 4 meses. Senti o mesmo que tu no início, o que eu fazia era nunca recusar colo ao mais velho, nem qdo dava de mamar. Colocava-o na pontinha dos joelhos. Mesmo que com esforço tentava dar colo aos dois ao mesmo tempo ou então se a bebé estivesse calma, pousava-a e centrava-me nele. Com o tempo vais ver que deixa de pedir colo e vai passar a ver a presença do irmão como algo natural e os ciúmes e essa vontade de atenção qdo estás com a bebé ao colo vai passar. Neste momento o meu filho raramente se importa que eu esteja com a minha filha ao colo. Aliás é o primeiro a ir chamar-me qdo a bebé chora para eu pegAr nela e acalmá-la. Daqui algum tempo vais andar maravilhada com a relação que se estabelece com os dois. Força e muitas felicidades.

    ResponderEliminar
  6. Obrigada a todos. Não é fácil esta gestão principalmente a gestão emocional.

    Obrigada Anônimo pela atenção, partilha e dicas. Estou a tentar atender o Diogo sempre que pede atenção.. Mas nem sempre estou a conseguir.. :(

    ResponderEliminar
  7. É tal como e qual como foi referiu a mamã acima. Com o tempo, a presença dos manos passa a ser algo muito natural. O Gonçalo já não me pede tanta atenção quando a mana está a mamar. Eu explico-lhe que ela está a comer, tem muita fominha e ele já entende. Noutras situações, continua a pedir e eu coloco a irmã na espreguiçadeira ou passo-a ao pai. Isto melhora mesmo muito com o tempo. No início, achava que ia enlouquecer! Força!!!! :)

    ResponderEliminar
  8. Olá!
    Parabéns, pelos teus lindos meninos!
    São lindos!!
    Já estou a seguir o teu blog!!!
    Deves ficar mesmo com o coração apertadinho nessas alturas. ...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Acredito que não seja fácil, sobretudo no início. Mas com o tempo acho que tudo melhorará e vais ver que o teu príncipe mais velho até vai querer ajudar-te com irmãozinho. ;)

    Força e beijinhos :*

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016