29 de julho de 2015

Dois irmãos. Partilha de quarto ou não.

Estávamos nós no T2 e eu achava que a mudança de casa me ia trazer a possibilidade de fazer um quarto para cada um dos D’s. Tinha a certeza que era o melhor. Mas as certezas nestas coisas da maternidade são tão relativas que quando comecei a idealizar os quartos não consegui separa-los. Não consegui não lhes dar a hipótese de dormirem no mesmo quarto, de partilharem cumplicidades se assim o entenderem. Dois bebés, rapazes e com idades tão próximas não me pareceu justo separá-los. Não fui capaz. Sendo assim, estou a decorar um quarto para dormirem, junto ao quarto dos papás, e para brincadeiras mais calmas. E depois, junto ao nosso escritório estamos a idealizar um quarto onde ficam os brinquedos e pistas de carros, e as tendas, e as mesas de pintura e afins… Não sei se é o melhor. Não sei o que dizem as pedagogias (mas há teorias para tudo certo?) mas para mim esta foi a melhor solução. Aquela que me descansa mais o coração. Se os separasse agora, tirava-lhes esta possibilidade de partilha. Ao juntá-los, estou a dar-lhes essa opção e poderão mais tarde optar por ter cada um o seu espaço se assim o entenderem. Mais uma vez não acredito que haja certos e errados nestas escolhas, mas sim diferentes opções. E só temos de ouvir o nosso coração para decidir o que pensamos ser o melhor. E para já, a nossa opção foi esta.

10 comentários:

  1. Concordo contigo, os meus estão juntos mas mais tarde se quiserem podem cada um ter o seu quarto, quanto ao quarto dos brinquedos não consegui fazer, como a sala de estar é comprida fiz um espaço lá para eles, mesa, estantes ando agora a adequar a esta fase deles.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Temos um T3 e apesar de não serem do mesmo sexo vamos colocá-los no mesmo quarto também. Nem considerei outra hipótese.

    ResponderEliminar
  3. Estou a passar por essa experiência com os meus. Alice com 3 e meio, António com 8 meses. Ontem foi a primeira noite. Apeteceu-me viver numa casa com 3 quartos :)
    Deito um e adormece. Vou deitar o outro e acorda o primeiro. Fico com dois acordados. Um chora e o outro reclama. Depois imagino as noites em que os dentes vão rasgar e ele irá chorar. Imagino que vou entrar e sair do quarto vezes sem conta, em que um irá acordar o outro.
    Contudo, assim permaneceremos ou o voltarei a colocar no meu quarto. Acho a partilha e cumplicidade fundamentais. Dividi quarto com os meus irmãos e somos muito amigos mas acho que dá muito mais trabalho aos pais.
    Boa sorte, todas as crianças são diferentes e há sempre períodos de adaptação, dias que correm muito bem e outros em que apetece fugir 5 minutos para a casa da vizinha.
    Bj enorme

    ResponderEliminar
  4. CS já pensei nisso tudo. No acorda um e adormece outro, em que chora um e depois outro,... ai... Mas tal como dizes acho a partilha fundamental... a ver vamos.

    beijinhos e boa sorte para aí também! :)

    ResponderEliminar
  5. Olá , Moramos num t3 e nunca pensei em quartos separados , temos o quarto deles e um quarto espectacular para brincarem e desarrumarem à vontade. Não tenhas medo de os juntar ( nos juntamos aos 5 meses do Sal e correu muito bem) hoje em dia servem de conforto um ao outro !! Adoram ;) Boa sorte

    ResponderEliminar
  6. Não sou mãe mas sou filha e irmã, entendo perfeitamente o teu ponto de vista e concordo a 100%. A cumplicidade que criei com a minha irmã por termos partilhado o quarto, o espaço, as brincadeiras é de valor inestimável.
    Julgo que crescemos outros seres humanos quando aprendemos desde cedo a partilhar e as histórias que ficam são sempre bem mais interessantes.
    Boa sorte para a nova etapa.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Obrigada a todas pela partilha de histórias! Sem dúvida que me ajuda a perceber e a sentir de forma especial está nova etapa! :)

    ResponderEliminar
  8. Acho super saudável que partilhem o quarto. Os meus também hão-de partilhar, mesmo sendo menino e menina :)

    ResponderEliminar
  9. Não há soluções certas, apenas as certas para a tua família. Não há nada como experimentares e teres uma opinião baseada na experiência. Por accaso sempre pensei (se viesse a ter outro filho) em tê-los em espaços separados, mas é como dizes: só na situação é que conseguimos ver o melhor para cada um!
    Depois conta como correu! :D
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016