9 de outubro de 2015

Há dias (momentos) que não deviam existir.

Hoje é um desses dias. E quase a completar três anos que nasceu a mãe que sou hoje, o dia de hoje foi brindado com o maior sentimento de impotência e desespero que senti até ao momento como mãe. Sinto-me a pior mãe do mundo. Ser mãe de dois não é fácil. E hoje sinto que os meus príncipes mereciam melhor. Melhor do que esta mãe que lhes saiu na rifa. Levaram-me ao desespero. Os dois a chorarem como se os tivessem a matar. Ambos com birras de sono. Eu a não saber para onde me virar. Adormeço um e o outro berra em plenos pulmões a pedir colo. Acorda o primeiro e berram numa sinfonia tal os dois que me levam ao limite e a duvidar da minha sanidade mental. Adormece um, acorda o outro, berram os dois. Horas e horas nisto. Ando com os dois ao colo e as minhas costas estalam. Já não sei o que é ter costas há meses. Não sei mais o que fazer e choro, não aguento e choro. E sinto-me a pior mãe de todos os tempos. Hoje apetece-me bater com a porta e fugir. 

Pessoas desse lado, nem se lembrem de ter um segundo filho enquanto o primeiro não tiver pelo menos três anos e não estiver completamente integrado e a frequentar a escola. Dois bebés a nosso cuidado com idades próximas mas a requerem atenções tão distintas é a loucura. Fica o aviso! Um aviso a quente porque estou desesperada mas aqui fica. Não é fácil! E deve ajudar ao meu estado de loucura, o facto de não dormir mais de 2/3h seguidas há mais de 6 meses… Quero fugir!

13 comentários:

  1. oh ML! :( Não digas isso que sabes que não é verdade. Os teus príncipes não podiam ter melhor mãe. És uma pessoa, não um robot...
    Estas a precisar de alguém que fique com os meninos para tu tirares um tempinho para ti. Para por o sono em dia, para uma massagem, um spa, ir as compras ou fazer aquilo que mais te possa agradar para repor energias.
    Muita força querida!!! beijinhos***

    ResponderEliminar
  2. Tem calma, muita calma... Eles levam-nos ao desespero e 2 é tudo a dobrar... Forcinha é bom descanso!

    ResponderEliminar
  3. Obrigada meninas. Nada como uma noite (vá horitas) de sono não resolva! :)

    ResponderEliminar
  4. Tem calma, dias não são dias, precisas é de descansar. Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Espero que as coisas estejam mais calmas agora...
    Tira, se puderes, um tempinho para descansares e repores energias. Vai fazer-te bem. :)

    Beijinho e força!

    ResponderEliminar
  6. Há 18 meses que é essa a minha vida! Os meus filhos só têm 20 meses de diferença, o mais crescido era ainda muito bebé quando ela nasceu. E o meu marido passa mais tempo do outro lado do mundo do que em casa, ou seja, as noites são minhas e só minhas nesse desespero. É horrível, um desespero, tortura, inferno e tudo o mais.. Mas vai passar. Eu tentei de tudo: adormecer primeiro ela, depois ele mas era impossível, ele vinha a trás ou ficava a chamar por mim aos gritos. Depois tentei adormecer os dois comigo, na minha cama, mas ficavam demasiado excitados e só com dois berros é que se acalmavam, ou seja, quase duas horas para adormecermos. Entretanto mudamos de casa e eles mudaram de escola. Na casa nova comecei a ser mais estratega e a coisa começou a funcionar melhor. Planeio tudo com muita antecedência e estimo uma hora para cada tarefa, assim faço tudo com calma e não transmiti stress aos bebés. Banhos às 18h, jantar às 19h, rotina de deitar às 20h. Depois ele fica a ver televisão, com um ou dois puzzles à frente caso se aborreça dos desenhos animados e eu vou adormecer a bebé, levo 20 minutos, depois, já perto das 9 vamos os dois em silêncio, pé ante pé, deitarmos-nos ( ele dorme comigo desde que mudamos de casa e está muito mais calmo e obediente, permitindo-me fazer isto de ficar sozinho enquanto a deito sem medos nem ansiedades ). Quando ele adormece ou levo-o para a cama dele o deixo-o ficar.. A maior parte das vezes fica. Tenho mais estratégias para partilhar, mas o texto já vai longo e este não é o meu blog ;) bjs e força, só tende a melhorar.

    ResponderEliminar
  7. Muita força ML! Espero que hoje já não te sintas tão angustiada!!
    Vou sem dúvida seguir o teu conselho!

    Beijinhos e muita força :)
    Carolina

    ResponderEliminar
  8. Querida ML, quem nunca teve esse sentimento que atire a primeira pedra! É normal, é perfeitamente normal o que sentes. És um mulher de garra, tenho a certeza. Obviamente que não é fácil. E há dias que são horriveis e nos levam ao desespero. Mas faz como elas dizem, tira um tempo para ti, vai fazer-te bem! Um beijinho e já sabes, cá estamos para te ouvir. Sempre!

    ResponderEliminar
  9. Obrigada a todas pelo carinho e pela partilha de situações. Sem dúvida que dias não são dias. e que isto de ser mãe tem tanto de maravilhoso como de desgastante!

    ResponderEliminar
  10. Sei bem o que é isso!!! Os meus pequenitos têm uma diferença de 17 meses! Ela ainda usava fraldas e chupeta quando ele nasceu!
    Felizmente os maus dias são em número muito reduzido em comparação com os dias bons!!
    Lembro-me que os 6 meses, a dormir como tu 2/3h seguidas, também foram o meu limite! De tal forma que tive mesmo de deixar de dar de mamar por estar a entrar em depressão... Quantas vezes chorei, gritei e me achei a pior mãe do mundo!!!
    No caso que descreveste, resolvia o assunto metendo-me na cama com os dois ao meu lado! Era remédio santo para acabarem os choros!! Depois de adormecerem ia cada um para o seu quarto!
    Mas vais ver que a partir de agora tudo começa a melhorar!
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  11. não deve ser nada fácil ter umas crianças tão pequeninas em casa... mas de uma coisa tenho a certeza fazes o melhor que consegues e eles são uns sortudos por te ter como mãe :)

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016