18 de dezembro de 2015

Não sou perfeita e culpo-me.

Hoje o Dinis caiu abaixo da minha cama. Um estrondo que não me sai da cabeça. Depois de 30 minutos ao telefone com a Saúde 24 (sempre impecáveis, diga-se), fomos encaminhados para as urgências. Graças a Deus já estamos em casa. E eu só me sinto a pior mãe do mundo. Só. Sim foram 30 segundos que o deixei a dormir na minha cama. 30 segundos depois estava a ouvir o estrondo que os meus ouvidos não esquecem. Sim eu sei que mil olhos são poucos e que não se deixa o bebé na cama quando ele já gatinha e rebola. Eu sei. Eu errei. E sinto-me péssima. Mas eu queria só um beijo de bom dia do mais velho. Queria um xi. E eu não tenho quatro braços. E isto de ser mãe de dois nem sempre é fácil. E eu deixei o mais pequeno a dormir. E culpo-me porque para abraçar um, deixei o outro sozinho e ele caiu. Caiu! E uma pessoa sente-se apenas e tão só a pior mãe de todas. E a achar que isto só me acontece a mim porque só vejo é mães perfeitas ("sóquenão") por aí.

15 comentários:

  1. Essas ditas mães perfeitas são só fachada... na realidade também erram, também têm medos, e na realidade fazem coisas que depois se vêm arrepender! O importante é TU ficares bem e o Dinis estar de saúde! Acontece aos melhores, acredita... um beijinho com muita força...que podes não ser perfeita....mas aos olhos dos teus meninos vais sempre ser a super mulher :*

    ResponderEliminar
  2. Agora já aconteceu por isso o que interessa é que ele esteja bem e não volte a acontecer! Não foste a primeira e não serás a última.

    ResponderEliminar
  3. És a maior e os teus filhos têm muito orgulho em ti. E eu, como teu marido não podia ter mais orgulho.

    ResponderEliminar
  4. Não há mães perfeitas, os azares acontecem a todos, o importante é que ele ficou bem. Relaxa.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Um dia coloquei o meu filho na cadeira da papa, uma cadeira da Chicco que dá para regular a altura e que por isso colocamos à mesa para estar junto de nós, mas coloquei-o sem os cintos. Como a cadeira estava encostada à mesa achei que não havia problema. Saí por um minuto da cozinha e não tardou ouvi a chorar. Corri e dei com o meu filho no chão. Esqueci-me que ele já era capaz de empurrar a cadeira encostando, para isso, os pés à mesa. E assim foi. Fui dar com ele estendido no chão, a chorar imenso, e a cadeira desencostada da mesa, o que fez com que ele escorregasse. Não ganhei para o susto nesse dia e chamei-me de tantos nomes, mas tantos!... Senti-me péssima! E eu não sou mãe de dois, o que piora. Não tinha desculpa. Foi um descuido meu, um erro enorme meu, que podia ter sido grave. Felizmente não foi.

    Tudo isto para dizer que nós não somos super mulheres. Somos mães imperfeitas que erram e aprendem e que fazem o melhor pelos seus filhos. Sei bem o que sentes, sei mesmo, mas também sei que és uma excelente mãe e que não é este incidente que vai dizer o contrário. Pensa agora que está tudo bem com ele e isso é que verdadeiramente importa.

    Beijo grande nesse coração de mãe ♥ ☺

    ResponderEliminar
  6. Minha querida não te sintas péssima. Já fiz tantas asneiras do género. Tentamos sempre fazer o melhor mas o perigo espreita em qualquer lado. São coisas que acontecem a qualquer mãe normal. Bem sei que te vais recordar durante uns tempos, mas tens de deixar de te auto-flagelar. É normal.

    ResponderEliminar
  7. Não te sintas mal, todas cometemos esse tipo de erros. É assim que se aprende, ninguém é perfeito. O que interessa é que ele está bem.

    ResponderEliminar
  8. Tenho 3 miúdos como sabes e já fiquei de coração partido com tantas quedas, desde partirem dentes e cabeças ou enormes galos. Faz parte minha querida e os acidentes acontecem a qualquer mãe e não há mães perfeitas. O importante é que o menino está bem:) relax!

    ResponderEliminar
  9. Não há mães perfeitas, não te culpes por não seres a super mulher, tens dois filhos, nem sei como consegues conciliar tudo deve ser muito cansativo. Força :)
    Beijinho e Feliz Natal*

    ResponderEliminar
  10. Tem calma, essas coisas acontecem não te martirizes! Está tudo bem é o que interessa! Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  11. Ia ser solidaria contigo até ao momento em q li "sóquenão" e pensei...esta gaja é marada!

    ResponderEliminar
  12. Não há mães perfeitas. Na blogsfera encontramos de tudo, mas efetivamente há blogues de mães que parecem perfeitas. Mas não o são. Nem elas, nem eu, nem tu. Descuidos desses todos nós temos. Houve um dia que a Pimentinha caiu redonda no chão porque eu olhei para o lado quando não o devia ter feito. Senti-me na altura péssima e compreendo que te sintas assim. A primeira coisa que nos passa pela cabeça é o tal rótulo do "sou uma péssima mãe." Tretas. Todas nós temos descuidos, é impossível olhar por eles 24 horas por dia. O mais importante é que tudo esteja bem! Um grande beijinho*

    ResponderEliminar
  13. Ainda não conheci uma única mãe perfeita... acidentes acontecem e por mais que os tentemos evitar não há volta a a dar... eles continuam a acontecer!
    O que interessa é que tudo não passou de um susto e que o pequenino está bem!

    ResponderEliminar
  14. Isso de mãe perfeita não existe... é um mito... é um pai natal do mundo da maternidade!
    Todas nós fazemos o nosso melhor. O que te aconteceu a ti...aconteceu a mim e a muitas mais.
    Mesmo depois disto... aos olhos do teu filho... és perfeita e não há melhor mãe no mundo! <3

    Querida ML... se não existir mais oportunidade, aqui ficam os meus desejos de um feliz Natal para ti e para a tua Linda Família! ****

    ResponderEliminar
  15. Só as "melhores" mães é que se sentem as "piores" mães do mundo. Infelizmente acidentes acontecem. O importante é que esteja tudo bem com o pequeno

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016