30 de janeiro de 2016

Bolhas de oxigénio.

De manhã lá fui eu à massagem terapêutica às costas, gostei tanto caramba! Aqueles 30 minutos souberam-me pela vida. Tentei deixar a correria dos dias do lado de fora da porta e aproveitar aqueles minutos para relaxar e esvaziar a mente. Percebi duas coisas, primeiro já não fazia uma massagem desde o tempo em que não tinha filhos (3 ou 4 anos)! Segundo: que há muito, muito tempo que não me obrigava a desligar da corrente elétrica que pauta os meus dias e semanas há muito tempo. Muitas vezes pergunto-me como é possível aguentar, e viver assim: sempre a correr. Tenho de começar a espalhar, nos nossos dias cá de casa, mais bolhas de oxigénio. Mais momentos de relax, sem horas e sem tempos marcados. E sem preocupações se a roupa está tratada, se a casa arrumada, etc, etc..

6 comentários:

  1. Esse é um dos meus lemas!
    Massagens... como eu adoro massagens... e como estou terrivelmente a precisar de uma!!!! A última já foi há meio ano!!

    ResponderEliminar
  2. Fizeste bem, sabe sempre tão bem ao corpo e à mente.

    ResponderEliminar
  3. É preciso relaxar de vez em quando, já ando a precisar duma massagem, é óptimo, saio de lá muito aliviada, é das coisas que se eu pudesse fazia uma todas as semanas :D
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Como isso é importante.
    Quem não está bem, não consegue dar o seu melhor aos outros.

    Temos de tratar de nós, para conseguirmos tratar dos outros.

    Bjs,
    Paula

    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  5. Não vou fingir compreender o que é ter dois filhos em casa e a maratona que deve ser todos os dias, mas posso dar o meu ponto de vista. Essa correria, essa necessidade de tentar dar conta de tudo, das preocupações, das necessidades diárias, penso que vem desde cedo, porque eu não tenho filhos e já tenho incutida a necessidade de andar sempre a correr, tentar aproveitar o tempo ao máximo, sem na verdade o aproveitar!
    Falar é fácil, parar e respirar, nem que por dois minutos, é que se torna difícil

    Beijinhos
    Ariadne
    http://historiasdeariadne.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Ariadne bem verdade. Tenhamos filhos ou não muitas vezes impomos ritmos loucos aos nossos dias e acabamos cansadas e sem ter realmente aproveitado nada. Beijinhos

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016