22 de fevereiro de 2016

Tudo a seu tempo. Ou tudo no tempo certo?

Tudo a seu tempo ou tudo no tempo certo, no tempo “suposto”? Esta coisa das tabelas, dos tempos certos para gatinhar, para andar, para as primeiras palavras, para a primeira frase. Esse tempo certo para falar, para os primeiros dentes, para atar os cordões, para desenhar ou saber as letras. O tempo certo para ler e escrever, o tempo certo para saber dividir e contar histórias. O tempo “certo” para as primeiras coisas é coisinha para me irritar e ao mesmo tempo me deixar pensativa, e me questionar como mãe cuidadora que sou. Cada vez mais sigo-me pelo meu instinto. Aquele instinto de mãe. Aquele sentir só nosso que nos diz baixinho que está tudo bem, que só temos de “dar tempo”... ou que por outro lado nos diz “que algo não está assim tão bem”... e que é preciso estar atenta. É esse instinto que me guia. E me deixa tranquila quando penso nestas coisas.

9 comentários:

  1. Cada criança tem o seu desenvolvimento. Existem marcos de desenvolvimento (cujo limite superior de tempo é bastante alargado) que esses sim devem ser cumpridos. Se uma criança ao ano não anda, vai bem a tempo, se com 2 anos não anda já algo de estranho se passa. Sensibilidade é bom senso! 😉

    ResponderEliminar
  2. Acho que é "tudo a seu tempo", porque cada criança tem o seu próprio ritmo.

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente contigo. O meu filhote só desfraldou aos 32 meses, ou seja, quase com três anos. Desde os 2 anos que me perguntavam se ainda não tinha desfraldado e que eu devia começar a tentar. Pois não liguei nenhuma e deixei que o meu filhote tomasse a iniciativa. Resultado: foi uma tarefa facílima é só teve 2 deslizes. Este é apenas um exemplo entre muitos. Mas que irrita a pressa dos outros, lá isso irrita. Enfim!

    ResponderEliminar
  4. Hoje em dia parece que tudo é mais acelerado e exige-se demais ás crianças, sinto que por vezes se esquecem que elas são apenas crianças, cada uma com o seu ritmo e com as suas necessidades.

    ResponderEliminar
  5. O tempo certo para isto ou aquilo é só uma referência, depois cada criança tem o seu próprio ritmo de desenvolvimento.

    ResponderEliminar
  6. Já me preocupou mais isso dos tempos certos para isto ou aquilo. A minha filha tinha 16 meses quando começou a andar sem ajuda e toda a gente dizia que era suposto ela já andar sozinha. Ignorei. Hoje em dia corre tudo. Não pára. Os primeiros dentes também chegaram tarde e já andavam os avós stressados com isso. Acho que cada um tem o seu próprio ritmo de crescimento.

    ResponderEliminar
  7. Cada um tem o seu ritmo, não vale a pena perder tempo com comparações, nem ligar a quem faz esse tipo de comentários.
    O meu, por ex., ainda não se senta nem aguenta-se muito tempo nessa posição sem apoio, não ligo muito se irão comentar ou não. Ele tem 6meses, mas como diz a pediatra, ele deveria ter 4meses e meio se não tivesse nascido mais cedo e é pela idade corrigida que nós país e profissionais de saúde temos que nos guiar. Cada caso é um caso, cada bebé desenvolve umas aptidões mais rápidas do que outras, se não se afastarem muito da média não há sinais para alarme.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016