24 de julho de 2016

Registar momentos.

Tenho a sensação que não paro para registar as gracinhas, as descobertas e conquistas do mais novo comparativamente com o que fazia com o D. mais crescido. O tempo sem dúvida é muito menos, mas isso não pode servir de desculpa. Quero lembrar-me para sempre da boa disposição constante do meu pequeno Dinis, do teatro que faço para ele comer a sopa (coisa que nunca fiz com o Diogo). Não me quero esquecer que adora fruta, que come e petisca de tudo (menos sopa!) como gente grande. Que com 15 meses quer comer de colher e garfo sozinho, que dança a cada música que ouve, que está sempre a bater palmas a cada conquista, que começa a querer tudo mas tudo que o teu irmão tem. Quando lhe pergunto “o Dinis é um menino da...” ele responde de sorriso na cara: “...da mamã”. E ri-se. Ri-se muito este meu filho. É um despachado com tudo, começo a pensar que os segundos crescem bem mais rápido do que os primeiros e não há cá redomas de vidro. Sobe e desce sofás, cadeiras e tudo que estiver à mão. Adora colo e ainda mama, coisa que nunca imaginei que viesse acontecer! Já vai querendo dizer algumas coisas: “mamã”, “papá”, “já tá”, “papa”, “água“, “pata” (obviamente referindo-se à Patrulha Pata que reina cá em casa). É um bebé que veio colorir mais e mais a nossa vida com a sua boa energia e sorriso sempre pronto. Podia dormir melhor lá isso podia. E cá para nós, deixar de mamar também era uma boa cena, pois confesso que começo a ficar cansada. Mas sei que quando isso acontecer vou ficar nostálgica e triste por perder esses momentos tão nossos. Dualidades tão típicas de mãe.

4 comentários:

  1. É tão maravilhoso vê-los crescer! Registar é que se torna mais difícil à medida que o número de crianças aumenta! 😉

    Continua com a maminha se conseguires, mas se perturbar muito a tua vida deves ponderar se não será melhor começar com leite adaptado!

    ResponderEliminar
  2. Deve ser uma bênção... um dia, quando for mãe, vou estar sempre a tirar fotos!!

    ResponderEliminar
  3. São a melhor coisa que temos sem dúvida nenhuma. O que mais me custa é o tempo que passa tão rápido que nem damos por ele. beijinhos

    ResponderEliminar
  4. É um tão bom. Tão bom vê-los crescer com saúde e alegria.

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016