29 de agosto de 2016

Memory box. Ou de como é bom recordar.




Sou uma das felizardas que teve uma infância feliz. Muito feliz cheia de amor, atenção, brincadeiras e muito boas recordações. Sou das felizardas que teve uma mãe que, para além de registar alguns momentos, datas, fotografias no meu álbum de bebé, também guardou pequenas recordações minhas (e claro do meu irmão), em forma de cartas, postais, objetos que contam histórias e viagens que fizemos no tempo em que a minha memória ainda estava a crescer. Só mais tarde é que dei valor a esse meu baú, repleto de boas energias e histórias. Hoje, faço o mesmo com os meus dois príncipes. Vou guardando recordações, em forma de postais de aniversário, de cartas, de bilhetes do papá e da mamã, dos amigos e familiares. Vou guardando objetos, como o primeiro peluche, o primeiro brinquedo, os primeiros sapatos ou a primeira roupa. Vou guardando fotografias e recordações de dias especiais. Vou guardando e sei que para já estas caixas são mais minhas do que deles. Mas um dia, um dia acredito que serão parte do tesouro mais precioso que lhes vou deixar: memórias doces. Para recordarem e acreditarem, sempre, que a vida é mesmo boa, caramba! E já agora, que eles são uns privilegiados do caraças!

8 comentários:

  1. Eu também faço questão de guardar algumas coisas para a posteridade mas no meu caso o motivo é o oposto. Por não ter nada da minha infância, é que faço questão que a minha filha tenha um dia memórias ali à mão.

    ResponderEliminar
  2. Adoro e tb me dou ao trabalho de fazer à minha princesa.

    ResponderEliminar
  3. Eu também guardo tudo! Um dia mais tarde eles vão adorar ver tudo :)

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito deste texto, é algo que ando a construir a poucos e poucos para o meu. Também tive uma mãe que guardava tudo e mais alguma coisa do que era meu e quando dei um corte na franjinha do meu pequeno foi a primeira a perguntar: "guardaste o cabelo, não guardaste? O teu albúm tinha uma divisória para pôr uma madeixa de cabelo do primeiro corte". LOL. É bom ter memórias assim ;)

    ResponderEliminar
  5. Muito bom. Confesso que também faço e às vezes vou espreitar para recordar é tão bom.

    ResponderEliminar
  6. Amor XXS sim também guardei uma madeixa de cabelo de cada um deles! A primeira que cortei! :))

    ResponderEliminar
  7. Eu também fui uma felizarda na infância, mas (quase) todas as minhas memórias são registos mentais... fotografias tenho poucas... e pouco mais!
    Hoje em dia, guardo todas as memórias para o G!

    ResponderEliminar
  8. Gostei tanto, tanto desta ideia!
    Acho que vou começar a preparar 3 caixinhas destas para as minhas crianças!

    Beijinhos,
    Paula

    <a href="http://vidademulheraos40.blogspot.pt/ >Vida de Mulher aos 40</a>

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016