1 de setembro de 2016

Conversas de um miúdo de 3 anos.

Cenário: Mano mais velho e eu sentados no sofá a folhear álbuns de fotografias.

D. - Mas mamã, onde estava o Dinis quando eu era bebé?
ML - O Dinis ainda não existia. Nós, os papás, nessa altura só tínhamos um bebé que eras tu.
D. - Mas nós tínhamos de ter sempre o Dinis. Assim não pode ser.
ML - Mas tu eras pequenino, eu e o papá tínhamos de cuidar primeiro de ti.
D. - Não pode ser. De certeza que o Dinis se escondeu nas fotografias. É marotinho.

[Ou de como, o mano mais velho não se lembra de ser filho único. Para ele, o Dinis sempre existiu. Ou de como, a vida não faz sentido sem o mano. Ou ainda, de como há coisas muito boas em ter dois bebés de idades próximas.]

6 comentários:

  1. Tão fofo! Acho que para ele a sua vida já não faz sentido sem o irmão, o seu companheiro e amigo. ;)

    ResponderEliminar
  2. A minha é 3 anos mais velha e tb lhe faz imensa confusão o irmão não existir nas fotos de quando era mais pequenina.

    ResponderEliminar
  3. Os raciocínios das crianças são deliciosos!

    ResponderEliminar
  4. Se na cabeça dele, o Dinis sempre existiu, é sinal que já nem imagina a vida dele sem o irmão! :)

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016