8 de julho de 2017

Viajar com crianças. Paris. Dia 3.

Este era o dia mais aguardado. Não só porque o papá fazia anos mas como era o dia em que íamos finalmente subir à Torre Eiffel (deixamos passar o fim de semana imaginando que a confusão nesses dias fosse maior), e eles só por isso acordaram entusiasmadíssimos. Foi o dia que aproveitamos para passear, e brincar muito. Bem, acordamos e depois do pequeno almoço fomos de metro até à zona do Trocadéro e mal saímos da estação ficamos todos fascinados com a imponência da Torre. (De salientar que o Diogo ia no metro como se tivesse andado de metro a vida toda. Queria ir sozinho, na maioria das vezes de pé, e sempre admirar toda a gente.)







Por mais vezes que visitemos Paris, por mais anos que passem a Torre continua deslumbrante e avassaladora. Que imponente que é esta torre!
Claro está que o fascínio pela Torre passou em menos de 2 minutos aos meus ricos filhos. Rapidamente descobriram que o chão em mármore, na zona do Trocadéro, dava uns fabulosos escorregas e não mais pararam de escorregar durante longos e longos minutos. 



E pronto já com os pequenos bem sujinhos e felizes começamos a descer pelos jardins do Trocadéro até junto à Torre. Saliento só o grande perímetro de segurança mesmo antes de chegar à torre. O risco de atentado está no auge e foi essa a grande diferença que senti desta visita a Paris relativamente às outras duas vezes que lá tinha estado: o nível de segurança, o exército nas ruas, as revistas e mais revistas em todo o lado que íamos.
Mas bem, com risco de atentado ou não, não resistimos e subimos à torre. E a vista sobre Paris continua mágica! Que vista! Que imponência. Que grandiosidade.









É tal o fascínio que a torre exerce em nós que optamos por almoçar mesmo ali, num jardim mesmo ao lado. Fizemos um piquenique na relva com baguetes francesas e mais uma vez os miúdos aproveitaram para correr e gastar energias.




Depois já de barriga cheia fomos passear junto ao Rio Sena, fomos a pé até à Ponte de l'Alma. Onde se encontra a Chama da Liberdade. É uma estátua, que apesar de não ter sido construída com esse propósito, o facto de estar sobre o túnel onde a princesa Diana morreu, passou a ser um memorial não oficial à princesa. E são várias as flores, velas, bilhetes e fotografias que ainda se vê por lá... quase 20 anos após a sua morte! 



Bem, o dia ia longo e após esta caminhada fomos até ao apartamento dormir a sesta. E que bem que nos soube a todos! Ao final do dia, saímos para jantar e comemorar o aniversário do papá. Os príncipes já tinham as energias carregadas e não faltou boa energia e muitos sorrisos. E birras pelo meio, claro está, mas isso já sabemos que faz sempre parte do pacote!

1 comentário:

  1. Viajar com a família toda a trás é das melhores recordações que levamos desta vida. Um dia levarei o meu pequeno a Paris e à Disney ;)
    Tens aí recordações lindas.

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016