28 de abril de 2018

Educação | Quando é que o meu filho deve ir para a escola? 5, 6 ou 7 anos?

Por cá, temos um menino inteligente, curioso e... condicional... e andamos em tempo de reflexão, com decisões e indecisões. As datas das matrículas estão aí à porta e andamos a pesar prós e contras. A maturar ideias. E, são muitas as vezes que me pergunto, apressar a ida para a escola para quê? Com que objetivo? Os que os pais dos meninos condicionais que entram no 1.º ciclo fazem é isso mesmo: adiantar a entrada na escola. E eu pergunto, para quê? Na turminha do meu Diogo são vários os meninos condicionais e arrisco-me a dizer que 99,99% deles vão avançar para o 1.º ciclo com 5 anos. Parece que esta entrada precoce se tornou a "norma"... mas para quê? Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas... 


"Há meninos que vemos que ainda têm muita energia, que ainda têm muito para aprender a brincar, precisam de correr, de explorar. Vai ser um suplício pô-los nessa posição, de ter de estar ali, cingido àquele lugar, atento. E vão eventualmente desenvolver uma aversão a essa situação”, argumenta. E a brincar pode aprender-se todos os dias. Na praia, uma criança de 5 anos pergunta à mãe se pode ir buscar água molhada. Em vez de corrigi-la, a mãe pergunta-lhe onde vai ela buscar a água seca. A criança pensa e acaba por responder que água seca não existe. Isso é aprender,..."

https://observador.pt/especiais/5-6-ou-7-anos-quando-e-que-o-meu-filho-deve-ir-para-a-escola/

29 comentários:

  1. Eu entrei com 5 anos.. Na minha altura não dava para atrasar a entrada..
    Agora como existe essa hipótese vai depender de caso para caso.. vê o que é melhor para ele..
    beijos**

    ResponderEliminar
  2. Meu primeiro filho foi para a escola aos 2 anos e antes já estava na creche com meses pois trabalhava, mas me arrependi, é a vida é uma escola, com a minha experiência de hoje não colocaria. Com a segunda filha começou com 4 anos, mas no meio já tinha tirado e depois voltou com 5 anos, confesso que foi muito melhor. Hoje só colocaria mais velhos, mas na época não sabia como lidar com eles e por isso coloquei na escola, simplesmente para poder me livrar ou para ter uma ajuda, uma orientação, pois me sentia perdida como mãe, pois me faltava referências na família e apoio pois tinha sido criada para não casar e nem ter filhos, tinha que estudar e trabalhar. Complicado, mas sobrevivi e hoje aprendi como é bom ter filhos.

    ResponderEliminar
  3. Eu sou condicional e entrei aos 5 anos e sempre me dei bem, não senti qualquer dificuldade, muito pelo contrário. Adorei aprender coisas novas. O meu irmão não era condicional, entrou com 6 e teve mais dificuldades. Mais do que a idade, sinto muito que depende da criança em si. Até pode ser muito inteligente e curiosa, mas se não consegue estar sentada a prestar atenção, se está sempre cheia de energia para brincar e não gosta assim tanto de estar sossegada a fazer actividades, etc, a primária talvez não seja boa ideia. Por outro lado é preciso analisar se não será pior ver os amiguinhos todos avançarem e deixar a criança para trás, como se estivesse a ser castigada.
    No país onde vivo, as crianças entram no ano em que fazem 6 anos, independentemente do mês. Há o cuidado de criar turmas com as crianças com idades semelhantes e pronto, de alguma forma, a verdade é que resulta.

    ResponderEliminar
  4. O meu filho entrou com 5 anos e na sua turma os melhores alunos eram todos os que tinham entrado com menor idade. É tudo relativo.

    ResponderEliminar
  5. Revejo-me no teu post, mas a verdade é que a maior parte dos pais coloca os filhos com cinco anos. Eu tenho uma filha com três anos, nascida em dezembro, e já ando a pensar nisso. Como ultimamente tenho trabalhado com alunos do 1° ciclo, tenho andado a sondar as colegas titulares de turma e, na verdade, a maioria diz-me que cada caso é um caso. Eu própria tenho conhecido alunos condicionais com mais maturidade do que outros bem mais velhos. Estou no momento a frequentar uma formação com uma psicóloga da área de educação infantil e parental e ela disse-me que devemos fazer uma avaliação psicológica com alguém da área da psicologia educacional. Ele disse que se for uma criança já com alguma maturidade e competências, mais um ano no infantário pode ser factor de desmotivação caso este não venha acrescentar nada. Portanto, se for para continuar com a mesma educadora ou alguém que não consiga motivá-lo, poderá não ser uma boa decisão. Eu própria, achava que deixaria brincar mais um ano, e tenho imensos alunos que deveriam ter ficado mais um ano na pré escola. Contudo, tenho outros que são alunos fantásticos e que adoram a escola. Tu deves tomar essa decisão tendo apenas em conta as características do teu filho e a avaliação de um psicólogo. Dos casos que conheço, os educadores nem sempre foram bons conselheiros. Desculpa o testamento. Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Depende de criança para criança. Alguns entram e até acompanham bem. Outros são muito imaturos e só pensam em brincadeira. A minha afilhada entrou com 5 e sempre foi boa aluna, mas penso que seria uma aluna excelente, caso tivesse entrado um ano mais tarde. Dos alunos que tive, os que ficaram mais um ano em JI destacaram-se sempre dos outros a todos os níveis (comportamento e aprendizagem).

    ResponderEliminar
  7. Eu entrei com 5 e muitos como eu. Mas na altura acho que não havia essa opção, se fazia 6 nesse ano, entrava. Agora, é uma questão de ver se os meninos têm maturidade suficiente para ir ou não, não são todos iguais. Acho que não faz mal nenhum ficarem mais um ano na pré :)

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Muito obrigada a todos pelos testemunhos! É tão gratificante esta troca de ideias e experiências. Obrigada! :) Cada caso é um caso, e por cá já fizemos testes de fala, vocabulário e linguagem e está tudo mais do que normal mas... o meu instinto de mãe teima em dizer-me que vai ser um sacrifico permanecer horas e horas sentado... a maturidade não é fácil de medir... e para já continuamos indecisos. O que está decidido é a mudança de escola, quer ganhe mais um ano de brincadeira quer avance para o 1.º ciclo.

    ResponderEliminar
  10. Descobri agora que fui uma criança condicional, nem sabia o que era :p
    Acho que na minha altura não havia forma de atrasar a entrada na escola e pessoalmente acho que não me fez grande diferença e eu nem nunca achei em creches nem nada, tinha uma ama e saí de lá diretamente para a escola e para um ATL.
    Mas havendo essa possibilidade de escolher os pais é que saberão o melhor mas não acho que entrar um ano mais tarde será prejudicial. E se ele anda na pré-escolar pedir uma opinião às educadoras não fará mal.

    ResponderEliminar
  11. Os últimos estudos apontam para os benefícios de se aguardar. Antes pensava de forma diferente e achava bem entrar com 5 anos. Hoje não tenho dúvidas que mais tarde é melhor para todos. Uns precisam mesmo de aguardar outros não precisam tantos mas todos saiem a ganhar.
    A Alice é de 8 de janeiro. A decisão não está nas minhas mãos. Já fez os 6, está na pre-primaria, tem muita facilidade de aprendizagem. Sei que será muito melhor por ser mais velha, mais madura e crescida.
    O António é de novembro. A decisão estará nas minhas mãos. Seja qual for a opinião da educadora, não tenho dúvida que entrará com 6 a fazer 7. Só espero que o pai pense o mesmo.
    E uma decisão importante. Eu acredito que lhes falta tempo de brincadeira. Têm uma vida inteira para estudar. Não quero apressar essa vida. Não o quero a entrar na universidade com 17.
    Boa decisão. O coração dar-te-a a resposta que precisas e tudo vai correr bem.
    Bj

    ResponderEliminar
  12. ML, eu tenho duas crianças, uma do fim de Junho e outra início de Julho, portanto, nunca serão condicionantes, mas se o fossem seria fácil para mim decidir. A mais velha entraria com 5, pois no último ano da pré já só queria fichas do 1º ano, passou o verão agarrada a um livro de atividades e a fazer palavras cruzadas e sopas de letras. Ela é assim, gosta, tem essa maturidade. Agora no 1º ano, é uma aluna excelente. Ele tem agora 3 anos e sei que chegados aos 5 (para o ano) se tivesse que escolher esperaria mais um ano, este ano poderia entrar na pré pública onde está a irmã, mas vamos deixá-lo mais um ano no JI onde está agora porque notámos grandes melhorias no seu comportamento e desenvolvimento. Vai tudo na criança que temos à frente realmente.

    ResponderEliminar
  13. Olá, tenho 3 e 2 são condicionais, da minha experiência digo o seguinte: o mais velho é de janeiro, logo entrou no ano que fez 6 sem problemas e até à data bom aluno. A miuda de novembro, não entrou no ano passado, este é das mais velhas da turma. Fioque4i na altura chateada, até porque só ela e outra menina ficaram "para trás". Este ano foi a melhor coisa que lhe podia ter acontecido. Está mais crescida, mais atenta e com mais vontade de trabalhar, e ela que sempre era a mais atenta e trabalhadora da turma do JI, aquela que fazia sempre bem, melhor até que os meninos mais velhos, como me dizia a educadora. Ela "perdeu" os amigos que sempre a acompanharam desde a sala dos bebés, foi complicado, é por vezes difícil, mas aos poucos vai fazendo novos amigos. Estamos, as duas, a encarar a situação como se ela tivesse ido para uma escola nova, onde não conhecia nada nem niguém, o que não o caso. O mais novo, de fins de novembro, já decidi que não entra, apesar de a eduadora e auxiliar me dizerem que ele trabalha muito e bem. A questão é que o considero imaturo emocionalmente e sempre com vontade de ser o palhacito da turma.
    No 1º ano a mudança é grande, são muitas horas sentados, a olhar para o quadro e a trabalhar. Eles brincam, mas não é a mesma coisa. Já me disseram que os estou a atrasar. Pois....atraso o quê? Por os deixar brincar agora e depois chegarem ao 9º ano e não saberem bem o que decidir para seguir como área de estudos, deixando-os serem mais maduros? por brincarem e depois quererem mesmo aprender, com vontade e curiosidade? E como disse, esta é a minha opinião, de acordo com os filhos que tenho. Mas sim, sou da opinião que não perdem nada, só ganham.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nany são da mesma opinião! Ganham muito mas, ganham um ano de brincadeira e aprendizagem! Atrasar em quê? O que se passa com os condicionais é adiantar um ano não atrasar! Muito obrigada pelo teu testemunho. Por cá ando a ponderar, mas confesso que me custa que seja o único a não seguir. Estou a ponderar até a mudança de escola. A ver vamos.

      Eliminar
  14. No meu caso, o M vai com 6. Ainda falta, ele ainda tem mais 2 anos de pré, mas já sei que será com 6. Ele nasceu em Janeiro portanto, em Setembro terá 6 anos bem feitos. O que me deixa a pensar é que logo fará os 7, será dos mais velhos e não sei se isso não será um problema (no caso, o inverso do teu). Por outro lado, também acho que já estará mais maduro, que será bom. Enfim, vou penar mais no assunto na altura e, claro, tudo dependerá do desenvolvimento dele então. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o meu fosse de Janeiro ficaria feliz, ia já com os 6 anos e 9 meses! Quem me dera! :)

      Eliminar
    2. Ellie, vou meter a minha colher no assunto e por isso peço desculpa.
      O meu mais velho é de janeiro e não teve problemas por isso. Aliás, normalmente os mais velhos são "responsabilizados" pela turma, pois são os delegados / subdelegados, e mais maduros a nível emocional ajuda muito, não só no 1º ano, mas na outra grande mudança, o 5º.

      Eliminar
    3. Sim, sei que sim, mas às vezes penso se não se sentirá deslocado por ser precisamente o mais velho. Não sei... Mas todos me dizem que é o melhor.

      Nany, não tens que pedir desculpa. Obrigada pela resposta. Eu acredito muito que será o melhor. :)

      Beijinhos

      Eliminar
    4. Eu sou menina de Janeiro, na altura só podia entrar aos 6 anos, quase a fazer os 7, e foi o melhor, a meu ver - até porque calhou-me uma turma espectacular! :) Nunca perdi um ano!
      Já o meu como faz em Agosto, os 6 anos serão muito frescos, acho que irei esperar pelos 7, mas também ainda tenho uns aninhos para ponderar e ver a maturidade dele.

      Eliminar
    5. Sonhadora, o teu fazendo os 6 em agosto não tens nada para decidir, entra nesse ano. :) Faz os 6 aninhos e entra. Apenas os meninos condicionais que não completem os 6 anos até 15 de setembro é que entram neste dilema, de entrar com 5 anos ou esperar mais um ano.

      Eliminar
    6. Pensei que tivesse opção de entrar com 7! Neste caso poupa-me um dilema mas deixa-me preocupada caso note falta de maturidade suficiente, serão 6 bem fresquinhos!

      Eliminar
  15. Não tenho essa experiência e apenas conheço uma amiga que teve nessa dúvida o ano passado. Tinha opiniões distintas na família e na escola. Optou por deixar o filho de 5 anos mais um ano na pré e este ano vai para o 1º ano. Diz que foi o melhor que fez! e como é que ela tomou a decisão. Seguiu o que o coração de mãe lhe dizia para fazer e não o que as teorias mostravam!
    Diz que agora sente que o filho atingiu a maturidade necessária a ingressar num novo ciclo escolar!
    Beijinhos
    Joana

    ResponderEliminar
  16. Nada como tirar a opinião com a educadora. Eu estava disposta a que a minha filha entrasse um ano depois mas a educadora não aconselhou, uma vez que acha que a C. iria desmotivar (é de Outubro). Mas, com o filho, teve opinião oposta e preferiu que entrasse um ano depois por causa da imaturidade. Tudo depende das crianças. Mas fico contente que cada vez mais, os pais estejam sensibilizados para esta questão. :)

    ResponderEliminar
  17. Olá ML! Estamos no mm barco mas acho que já me decidi e ela vai. Este ano saidam mts meninos e entraram mais novinhos p a sala dela, hpuve retrocesso na fala dela (falava na 3a pessoa). Se ficar p tras imagino q piora... E p onde vai as turmas sao peqienas por isso acho q vai correr bem. Se nao correr ca estamos :) beijinho e o q decidires é o certo p ele!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Que saudades de ter notícias tuas por aqui. :) Como diz o pediatra dos meus pequenos: depois de decidir é seguir em frente, seja qual for a decisão. :) Vai correr bem certamente. Por aqui anda não nos decidimos... beijinhos.

      Eliminar
  18. Se possível sou a favor do.percurso normal : escola aos 6 anos, até aí só creche.

    ResponderEliminar
  19. Percebo o dilema e acredito que não seja nada fácil tomar uma decisão final. Trabalhando eu com crianças desta idade, posso dizer que cada caso tem de ser bem ponderado e talvez recorrer a uma ajuda especializada seja de facto uma decisão a tomar primeiramente.
    Já tive miúdos para quem 1 hora seguida sentados era um suplício. O que eles queriam era brincar. Mas os pais acharam que devia de entrar para a escola aos 5 anos.
    Já tive miúdos que ficaram mais um ano na pré e isso foi extremamente benéfico para eles.
    Cada caso é um caso. Mas acredito que o coração de mãe nestas alturas bacile tanto!

    ResponderEliminar
  20. Opá... eu não gosto nada que eles entrem tão cedo. Deixei os meninos ser crianças! Depois ficam surpresos porque as crianças não conseguem sentar-se um dia inteiro na cadeira a olhar para um quadro... e depois há hiperactividades e défices de atenção que muitos deles é simplesmente por serem demasiado novos para a escolinha. :/

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  21. Ps. Tens desafio lá no blog se quiseres participar :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016