30 de dezembro de 2017

2016, 2017,...2018!

Reli este desabafo de 2016 duas e três vezes hoje de manhã. A mudança de casa, a venda da moradia que pensávamos ser para a vida, foi um passo conjunto, decidido em família e corajoso. Quem é que não sonha ter uma moradia? Nós tivemos uma moradia nova e não achamos que fosse o nosso lar. Não nos adaptamos. Decidimos mudar e vender decorria o ano de 2016. Mudamos, temporariamente para um apartamento alugado onde estamos agora e, hoje penso... 2017 foi bom! Encontramos o nosso apartamento de sonho, em tijolos, completamente aberto a sonhos! Estamos a construir a nossa casa à nossa medida. O que é que podemos querer mais?
2018, se Deus quiser vai-nos trazer uma nova mudança de casa, vamos mudar para um apartamento pensado por nós, um apartamento novo para esta família de quatro que estamos a construir e que é a minha vida. Que sejas doce, 2018. Que tragas saúde, que nós tratamos do resto. ♥

26 de dezembro de 2017

Olha o presente mais lindo... "O Diário de Anne Frank - Diário Gráfico"

O Diário de Anne Frank em banda desenhada. :) Trata-se de uma adaptação do famoso diário, em estilo BD e de capa dura, que foi lançado mundialmente como forma de celebração do 70.º aniversário do livro. Este diário gráfico foi lançado com aprovação da família de Anne Frank e é... fantástico! Para ler e reler daqui a uns aninhos aos meus rapazes e para guardar religiosamente na biblioteca cá de casa.






24 de dezembro de 2017

Natal 2017

E cá está... chegou a tão esperada véspera de Natal. Como sempre, a sensação que tenho é que os meses passaram a voar, uns mais rápidos outros mais demorados mas no final parece que foi ontem que festejamos o Natal do ano passado.
Por cá ando a chamar o espírito natalício, vou desligar todas estas tecnologias que nos roubam tempo e  nos fazem perder sorrisos e momentos e vou dar atenção ali aos pequenos que estão ansiosos por viver esta época repleta de magia.
A vocês que estão sempre aí desse lado e que me vão acompanhando desejo um Feliz Natal repleto de sorrisos. Que o senhor das barbas brancas vos encha de saúde e vos traga um ano cheio de sonhos concretizados.


14 de dezembro de 2017

Parques, animais e crianças.





Começo já por dizer que gosto de animais e podia também acrescentar que gosto muito mais de crianças mas acho que uma coisa nada tem a ver com a outra. Gosto de animais e não tenho nenhum animal em casa, por mil e duas razões entre as quais: não tenho tempo, nem o espaço que acho que merecem.
Tenho sim dois filhos que gostam de correr e brincar tanto dentro de casa como na rua. E meus senhores, o difícil que é encontrar um parque infantil limpo, sem cocós e xixis e pêlos de animais. Credo! Enquanto não formos uma sociedade maioritariamente composta por gente e donos de cãezinhos civilizados, que limpam o que sujam, eu continuo a ser fã incondicional dos parques infantis interditos a animais. Sou eu e são os meus pequenos que podem andar pelo chão sem estar constantemente a ouvir a mãe reclamar. :)

13 de dezembro de 2017

3 séries Netflix.

Demorei a entrar no espírito Netflix, mas agora não quero outra coisa! E a verdade é que é um vício: ter uma imensidão de séries, filmes e documentários sempre prontos em qualquer hora em qualquer lugar sem me preocupar com download e legendas é coisinha para me deixar feliz.
Estes dias tenho estado por casa, uma crise de sinusite aguda e uma infecção respiratória e dores de garganta têm me deixado de rastos, e a netflix tem me feito muita companhia. Mas a verdade é que as minhas opções no que toca a cinema e televisão nunca são as mais óbvias. Aqui ficam 3 exemplos do que ando a ver. Podia ter-me dado para pior, certo?

Mulheres Assassinas com Piers Morgan | Netflix 



É uma série documental e saber que isto é real torna tudo ainda mais assustador. O jornalista Piers Morgan entrevista um conjunto de mulheres com carinhas larocas mas que cometeram crimes horrendos. Só o primeiro caso da primeira temporada deixou-me parvamente incrédula. Uma jovem de 16 ser capaz de magicar um crime onde assassinou mãe e dois irmãos menores, o pai não foi por sorte, é algo que ultrapassa a barreira do que consigo perceber. Além de conhecer os casos e desta curiosidade mórbida eu gosto é mesmo de perceber o caminho seguido pela policia e pelas investigações e tentar decifrar a mente destas pessoas capazes destes crimes que as nossas mentes se recusam sequer a conceber quanto mais perceber.

Stranger Things | Netflix 


Gosto de séries e filmes sobre o sobrenatural. Mas não gosto de monstros e cenas com bichos irreais. Esta série começou lindamente, passa-se nos anos 80 e todo o ambiente me faz lembrar o filme ET, os miúdos, as bicicletas, a aldeia... adoro! Bem mas tudo começa com o desaparecimento misterioso de um rapaz, uma aldeia em sobressalto, e todo o suspense de que aprecio muito nestas séries. Mas lá para o meio entraram os monstros e os seres estranhos e comecei a desinteressar-me. Vi a primeira temporada assim de rajada mas estou a pensar seriamente se avanço ou não para a segunda.

Designated Survivor | Netflix 

O sobrevivente designado é uma série sobre terrorismo e política. Na sequência de um enorme ataque terrorista ao capitólio os EUA viram-se sem presidente e sem todos os seus governantes. E é nesse caos que o "sobrevivente designado" é chamado a comandar o país. Esta figura da política americana torna-se presidente de um dia para o outro.
Kirkman é um homem leal e íntegro e são esses ideais que quer levar para a Casa Branca. Este homem simples tem o comando do mundo, e quer fazer política com o coração. Conseguirá? esta série prendeu-me atenção desde o primeiro minuto. 

11 de dezembro de 2017

Associação raríssimas e a crença no outro.

Vi a reportagem da tvi sobre a gestão vergonhosa que é feita pela presidente da Associação Raríssimas, e estou completamente enojada com tanto descaramento, com tanta altivez, com tanta arrogância. Uma vergonha sem igual. Tenho vergonha de pessoas assim, tenho nojo que os meus impostos paguem carros luxuosos, jóias, vestidos, viagens, e uma vida sustentada em mentiras e roubos ao invés de servirem para apoiar quem realmente precisa. 
Nem sempre podemos e mandamos e só desejo que a justiça funcione e esta senhora pague e pague bem por tudo o que tem andado a fazer.
Quanto a mim tenho pena e fico profundamente triste pelos meninos e adultos que todos os dias são abraçados (ou deviam ser!) por esta instituição e fico de coração apertado porque é só mais uma situação que me faz pensar 192428742 mil vezes antes de ajudar qualquer causa ou instituição. E sentr isto é, somente, triste. 

8 de dezembro de 2017

Às vezes, sinto falta de mim.

Abrandar. Preciso de abrandar e de respirar. Preciso de voltar a ter tempo. Preciso de me reencontrar e voltar a centrar-me na minha vida. Às vezes sinto falta de mim. Falta de pensar em mim, de ter tempo para aprender coisas novas, de ter tempo para fazer o que gosto. Sinto falta de momentos a dois com a minha pessoa e de explorar a nossa cumplicidade sem interrupções. As birras, gritos, fraldas, carros e super-heróis são giros mas cansam. Quando é que terminam as birras, as lutas e as brincadeiras loucas de super heróis e corridas? :p

Fui tia há um mês. Tia de um belo príncipe polaco. Lindo de morrer. E eu, nesta correria do dia a dia ainda não o consegui ir conhecer. Como é que sou tia e ainda não enchi o meu sobrinho de mimo e colo, muito colinho. Como é que ainda não abracei o meu irmão e lhe disse pessoalmente que a viagem da vida dele começou agora? A vida, os horários, os relógios sempre atrasados, a rotina diária que nos prende a esta correria, é lixada não é? Isso, e a história de vivermos com 22 dias de férias por ano!

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016