28 de abril de 2018

Educação | Quando é que o meu filho deve ir para a escola? 5, 6 ou 7 anos?

Por cá, temos um menino inteligente, curioso e... condicional... e andamos em tempo de reflexão, com decisões e indecisões. As datas das matrículas estão aí à porta e andamos a pesar prós e contras. A maturar ideias. E, são muitas as vezes que me pergunto, apressar a ida para a escola para quê? Com que objetivo? Os que os pais dos meninos condicionais que entram no 1.º ciclo fazem é isso mesmo: adiantar a entrada na escola. E eu pergunto, para quê? Na turminha do meu Diogo são vários os meninos condicionais e arrisco-me a dizer que 99,99% deles vão avançar para o 1.º ciclo com 5 anos. Parece que esta entrada precoce se tornou a "norma"... mas para quê? Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas... 


"Há meninos que vemos que ainda têm muita energia, que ainda têm muito para aprender a brincar, precisam de correr, de explorar. Vai ser um suplício pô-los nessa posição, de ter de estar ali, cingido àquele lugar, atento. E vão eventualmente desenvolver uma aversão a essa situação”, argumenta. E a brincar pode aprender-se todos os dias. Na praia, uma criança de 5 anos pergunta à mãe se pode ir buscar água molhada. Em vez de corrigi-la, a mãe pergunta-lhe onde vai ela buscar a água seca. A criança pensa e acaba por responder que água seca não existe. Isso é aprender,..."

https://observador.pt/especiais/5-6-ou-7-anos-quando-e-que-o-meu-filho-deve-ir-para-a-escola/

25 de abril de 2018

23 de abril de 2018

Silêncio ensurdecedor

Quando os meus dois príncipes estão em casa, eu anseio por dois minutos de silêncio... silêncio esse que nunca (ou quase nunca) tenho... mas quando eles não estão, quando estou sozinha... o silêncio, por aqui, torna-se ensurdecedor.

15 de abril de 2018

Lego party. 3 anos do Dinis.

A lego party dos três anos do Dinis foi um sucesso. Os meus príncipes são uns fãs fervorosos de lego (sim, muito!) e uns belíssimos ajudantes (not!) nesta aventura que é montar uma festa temática. Mas correu tudo muito bem, foi um domingo feliz e eu, passado uma semana, ainda me pergunto como é que já passaram 3 anos desde este dia. Como é que o meu bebé já completou 3 anos?! Agora podia divagar sobre esta coisa de ser mãe e de estar a sentir o tempo a fugir-me entre as mãos, podia divagar sobre o que aprendi com este meu segundo bebé que sabe ser feliz em todos os momentos, que me ensinou a sorrir ainda mais, mas hoje não é dia de divagações pois estou melancólica e saudosa.

Bem, mas voltando ao tema da festinha, a verdade é que estas coisas dão-me imenso trabalho, pois a preparação das festas de aniversário cá por casa começam normalmente 1 mês antes, com inspirações, desenhos, corte e recorte de coisas. Mas continua a dar-me um prazer enorme fazer e decorar as festas deles. A única coisa que encomendamos é o bolo, que este ano foi uma “peça de lego”, tudo o resto é feito com todo o carinho aqui pela mamã. Ah, e nós aqui gostamos de festas com comida: bolos, presunto e salpicão, doces e docinhos, tudo a que temos direito. Ficam algumas imagens para mais tarde recordar, a lego party do Dinis. ♥











7 de abril de 2018

Conversas de um miúdo de 5 anos.

Para variar estavam os dois embirrados com o mesmo brinquedo e apanhei o Diogo (5 anos) a querer enganar o Dinis (3 anos) para lhe ficar com o brinquedo. Chico-espertice de mano mais velho.
ML - Diogo, a mamã está a ouvir-te. Não se engana o mano.
Diogo - Eu não estava a enganar, ouviste mal.
ML - Não, não ouvi. E já sabes que a mamã sabe tudo.
Diogo - Ninguém sabe tudo.
ML - Tens razão, ninguém sabe tudo. Mas a mãe sabe tudo sobre ti e sobre o Dinis.
Diogo - Não pode ser, queres ver? Quem é o boneco que eu nomeei de "guerreiro imperial da Guerra das Estrelas"??
ML - ...  

3 de abril de 2018

Viajar com crianças. Polónia: Wroclaw (ou Breslávia). Parte 3.

Para delírio dos mais novos e também dos crescidos, a cidade de Wroclaw além de bonita é também mágica! É a cidade dos duendes, dos gnomos. Existem mais de 300 espalhados pela cidade e é preciso estar de olhos bem abertos para os encontrar.




Estas pequenas criaturas nasceram como um símbolo de um movimento anti comunismo. No início dos anos 80, um grupo de estudantes de arte, os Laranja Alternativa, começou a pintar anões sempre que a polícia comunista apagava das paredes qualquer peça de arte ou slogan anti-regime. E muito rapidamente os anões cresceram por Wroclaw! São adorados e estimados por toda a população e ganharam estatuto de símbolo de resistência e força do povo. As primeiras esculturas em bronze só surgiram em 2001, como tributo à história de protesto da Laranja Alternativa, mas tornaram-se tão populares que os comerciantes locais passaram a encomendar versões próprias, alusivas aos seus ramos de negócio.
É fascinaste andar com os miúdos à procura destes pequenos seres. Existe o duende do amor, o duende turista, o sonecas, o prisioneiro, os duendes bombeiros, os floristas, o sorridente, o duende a levantar dinheiro no banco nacional, etc etc etc.... 






É o delírio andar a passear na cidade e encontrar uma destas criaturas. Já existem mapas da cidade com a localização dos mais de 300 duendes de forma a fazerem-se passeios à sua procura. Todos os duendes têm nome e simbolizam alguma coisa. A maioria deles está no centro da cidade por isso torna-se empolgante para os miúdos os passeios a pé! 



Este mapa que tínhamos já era antigo e apenas constavam 212 duendes mas serviu o propósito de fascinar o Diogo. :)

"Olha ali em cima, mamã. Mais um!"

São imensas as atrações a não perder nesta cidade o jardim zoológico, o Museu Nacional, o jardim japonês, a fonte multimédia, a estação central, as igrejas e catedrais,... Acreditem Wroclaw é uma cidade que merece, sem dúvida, uma visita...  de olhos bem abertos! ;)



1 de abril de 2018

Olá, abril.

Num ápice (ou nem tanto, porque algumas semanas pareceram-me demorar meses a passar) os três primeiros meses do ano já voaram. Hoje chega abril, num domingo festivo e cheio de significado. Começa, portanto, muito bem este mês! 
Por cá, sinto que abril e maio vão ser meses de (muita) luta e de muitos planos. Meses de ideias, de projetos e de muitas contas. Pelo meio quero respirar, agarrar-me à família e acreditar que tudo vai dar certo! Este mês quero inspirar-me, quero começar a pensar na parte mais gira de comprar casa: a decoração de um espaço a partir do zero. Afinal, o final do verão vai trazer-nos a “nossa” casa e eu quero rechear as divisões de luz e de sonhos. Quero espaços confortáveis e cleans. Quero só o essencial e paz, muita paz. 
Boa Páscoa, pessoas giras.

[Vou aproveitar esta mudança de casa para destralhar, destralhar muito.]

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016