30 de maio de 2015

Acessórios de hoje. Sempre comigo.


Sempre comigo os meus D's. Bom sábado!

29 de maio de 2015

Chegou o dia. Chegou o verão ao meu armário.

Primeiros sacos de roupa despachados para dar.


Chegou o dia de guardar as roupas de inverno e desenterrar as roupas de verão. Já andava sem roupa e a queixar-me disso mesmo há dias, mas como nem sempre o pequeno Dinis colabora com os desejos da mamã, só hoje é que estou a conseguir organizar os armários. E de cada vez que faço estas mudanças além de aproveitar para despachar algumas roupas que teimo em guardar mas que já não as uso, fico perplexa com a quantidade de roupa que uma pessoa acumula. Eu atrevo-me a dizer que perto de metade dela não me lembro de ter usado o verão passado ou mesmo este inverno. Sendo assim, quero ser mais pratica e desfazer-me daquilo que não uso e que só ocupa espaço. Além de que estando as gavetas e armários cheios mais difícil é escolher as roupas e acabo sempre por andar com as mesmas! Essa é que é essa...

Inspirações para espaços exteriores.


Posso sonhar não posso? 

28 de maio de 2015

Mudanças.

Vou ter uma casa com terraço. Vou ter uma casa com terraço. Vou ter uma casa com terraço. E pronto, é (também) isto que me faz sorrir. :)

Não sei como me vou virar a fazer mudanças com um recém-nascido e um bebé de 2 anos. Prevê-se uns próximos meses agitados, mas há oportunidades que temos de agarrar e há alturas na vida que temos de arriscar. E depois deste post, e das minhas reflexões sobre o assunto de mudar de casa... a nossa oportunidade surgiu. E se tudo correr bem vai-se concretizar brevemente. Vamos mudar de casa. Para uma casa com um terraço. E espaço. Muito espaço. E eu sorrio. Mas confesso que as saudades deste meu (nosso) T2 (já) são muitas. Acho que nunca pensei que me custasse tanto deixar esta casa, que acompanhei desde a fase de projeto, que escolhi cada material. Esta casa é a minha cara e tem o meu gosto pessoal em cada pormenor. Mas... faltava-lhe um quarto... e um terraço. E eu vou ter uma casa com terraço. Vou ter uma casa com terraço. Terraço! :)

[Vai-me custar passar ao pé deste meu T2 todos os dias, e constatar que já não é meu, Ver outras caras por aqui,... outras vidas... outras histórias... a pisar o chão que escolhi, os armários que criei,... ]

26 de maio de 2015

20/52 de 2015



A imagem que marca a vigésima semana do ano é esta. Não podia ser outra. A imagem do meu príncipe mais crescido a correr e a explorar os recantos da que pode vir a ser a sua primeira escola, já este setembro. Ainda não decidimos a instituição que terá o prazer de receber o meu bem mais lindo, mas fui inscrevê-lo, e ainda não estou em mim. Acho que só não chorei porque o stress de ir com os dois e andar sempre a mil não me deu margem para isso. Mas este dia marcou-me, e ali só o imaginava a brincar no meio daqueles meninos que me pareceram todos "demasiados" crescidos, "demasiado" brutos, "demasiado" livres de olhares protetores,...
Um dia escreverei mais calmamente, sobre este corte umbilical que vai acontecer em mim, nesta sua ida para a "escolinha"... agora deixo aqui a foto que marca a minha semana... e que vai marcar, certamente, a segunda metade deste tão preenchido ano 2015.

"A portrait of my children, once a week, every week, in 2015"

22 de maio de 2015

ML, o que é que querias assim muito?

Dormir. Sim, eu gostava de dormir. Sem horas marcadas para acordar.

21 de maio de 2015

Miminhos para o primeiro verão do mais novo.

Vai ficar um amor!

Das saudades. Que isto de ter filhos não são só rosas.

Ter um recém-nascido em casa, e mais bebé grande no auge dos seus 2 irrequietos anos, é também sinal de algumas privações. A maior, claro, é a do sono. As saudades que eu tenho de dormir uma noite completa. Anseio que o príncipe Dinis comece a dar tréguas à noite. Quando isso acontecer, certamente que a energia durante o dia aumenta, porque há dias como hoje, que me sinto completamente exausta, capaz de adormecer em pé e acordar daqui a 100 anos.
Depois claro, também tenho saudades de um cinema, de um jantar a dois fora de casa e sem horas marcadas, de uma tarde de esplanada ao sol, de livro e de bebida na mão. de ir às compras com calma, e picar o ponto nas minhas lojas preferidas. De uma ida à praia sem ter de levar a casa às costas. Saudades de não ter horas marcadas para jantar, almoçar, dar de mamar, deitar, acordar,... saudades...

20 de maio de 2015

19/52 de 2015

Livre. Feliz. O meu Diogo.


Esta semana a foto teria de ser esta. A felicidade do Diogo quando no meio do caos que é gerir e cuidar a vida de dois bebés temos tempo para passear a quatro e proporcionar ao Diogo momentos de qualidade naquilo que mais gosta: correr, brincar fora de casa e andar de escorregas! Esta semana fica também marcada pela estreia do meu príncipe Diogo nos carrosséis! A felicidade é isto. Vê-lo sorrir!

"A portrait of my children, once a week, every week, in 2015"

18/52 de 2015

Perfeição.


Na falta de fotos a dois (o Diogo não anda para aí virado), a semana 18 do ano fica marcada pelo namoro pegado com o Dinis. Estamos todos encantados com a doçura de bebé que tivemos a sorte de vir preencher ainda mais a nossa vida. Estou novamente apaixonada. O amor de mãe é inexplicável e cresce todos os dias.

"A portrait of my children, once a week, every week, in 2015"

Coisas chatas de bebés.

Conseguir fazê-los arrotar. Nasci para ser mãe mas sem arrotos. Consigo que o Dinis arrote passado 32472 minutos depois de ter mamado. Quase quase na altura da mamada seguinte. Uma seca para mim e para ele, é o que é.

19 de maio de 2015

Olha quem é que está grávida: Leighton Meester!


Está tudo louco. E eu não gosto.

A semana passada foi pródiga em notícias tristes. Daquelas que nos fazem pensar no mundo (por vezes) assustador que rodeia os nossos filhos. Adolescentes espancados por outros pares. Jovem morto por outro jovem de forma macabra e inexplicável. Um episódio de violência gratuita, desproporcionada e horrenda de um suposto polícia, a um pai e avô diante dos filhos (netos). Nada justificava aquela agressão daquele agente, nada. O homem não estava armado, não parecia representar qualquer perigo. E mesmo que tivesse cuspido ao agente policial como se diz, o policia é treinado para não reagir a provocações, e só devia ter cumprido a sua missão e detido o senhor sem aquela cena lamentável. E os miúdos? Quem alguma vez na vida vai tirar essas imagens da cabeça dos miúdos? Os danos são irreparáveis, digam o que disserem. 
Depois há outras imagens de violência inexplicáveis, de vândalos que invadem festejos e provocam o caos. Para quê?! Juro que não percebo, por mais que tente. E só penso na aflição que devem ter sentido outros pais e filhos que andassem por lá a festejar e tivessem sido apanhados no meio da confusão. E as outras imagens publicadas hoje pelo Jornal de Notícias de adeptos encarnados a roubar descaradamente um armazém de artigos desportivos do Guimarães? Inacreditável a facilidade, descontração com que o fazem. Uma vergonha. E depois, claro, uma pessoa fica a pensar, e só me apetece agarrar nos meus príncipes e ficar com eles no nosso mundo encantado fechados a sete chaves.

18 de maio de 2015

Eu pelo instagram...

http://instagram.com/misslilypereira/

Momentos meus e dos meus. A minha vida em imagens.

Rotinas a quatro.

Isto de ser mãe de dois, tem tanto de maravilhoso como de cansativo. Ora vejamos, quase todos os domingos tentamos aproveitar a manhã para irmos dar um passeio. A semana passada resolvemos entrar na aventura e ir com os dois até à festa do Sr. de Matosinhos. Apesar de já termos saído de casa pelas 10:30h (a logística de saída não é fácil, com sacos e roupas e babycoques e chapéus para o mais velho, e lanches e afins...) a viagem correu maravilhosamente bem. Fomos, andamos no passeio, o Diogo estreou-se nos carroceis e viemos almoçar sempre com o pequeno príncipe a dormir. Tudo correu como planeado e soube-nos pela vida a manhã que conseguimos oferecer a nós e principalmente ao Diogo. Mas a imprevisibilidade das saídas é ainda muito grande, este fim de semana por exemplo, saímos à mesma hora 10:30h, e o objetivo era ir dar um passeio à beira mar. Além de apanharmos trânsito, estava um calor insuportável que deixou o Dinis chatinho. Resultado o passeio na praia, durou 15 min, nem mais nem menos. O Diogo não ficou satisfeito e nós ficamos mais cansados do que tivéssemos ficado sossegadinhos em casa. :s

15 de maio de 2015

Verão, sol, praia... pânico!

5 semanas depois do parto, está a chegar a hora de planear as férias de verão. Mesmo com um bebé tão pequenino queremos proporcionar ao mais velho e também a nós, alguns momentos de paz e calor. Queremos praia, sol, piscina e gargalhadas. Vai ser um desafio daqueles grandes, pois iremos ter de nos alternar nas idas à praia com o Diogo, para não expor o Dinis. Mas estamos prontos para mais esta prova a quatro! Agosto nos espera! Mas o maior desafio ainda vai acontecer estas próximas semanas, o momento em que aqui a mamã vai experimentar os bikinis e fatos de banho que moram cá por casa e perceber se vou parecer um cachalote ou uma lontra dentro deles. :) O meu peso está quase recuperado, a barriga já não é de grávida, mas está pior do que um balde de gelatina. Vai ser lindo vai... Mas como uma mulher prevenida vale por duas já ando a pesquisar fatos de banho assim para os muito giros, para não fazer uma figura muito ridícula junto dos meus príncipes... Ai que mãe sofre. 

oysho

oysho 

womensecret

womensecret

12 de maio de 2015

Ser mãe de dois é...

... ficar com o coração pequenino por estar a dar de mamar ao mais novo e o mais crescido pedir colo e atenção, e não conseguirmos atendê-lo. Isto multiplicado por 356271 vezes, as mesmas vezes que o mais novo pede mama por dia.

Ando sensível e de coração pequenino. Pois por um lado não quero perder os momentos mágicos que são estes primeiros meses do mais pequenino. Não quero faltar em nada. Por outro lado, não posso deixar que o mais velho sinto a minha falta. E nisto sinto, que estou a falhar redondamente. E por essas e por outras é que 1 mês após o parto as hormonas começam (!) a dar das suas, e só me apetece chorar. E eu juro que achava que desta vez me tinha livrado do ataque das hormonas descontroladas.

8 de maio de 2015

1 mês de Dinis.

Dinis 1 mês.


E incrivelmente já passou 1 mês desde o dia 8 abril, um dos mais especiais e mágicos da minha vida: o nascimento do meu bebé mais pequenino. Cliché maior não há, mas é a mais pura das verdades, o tempo voa mesmo. E eu, a cada dia de passa mais agradeço a família que tenho.

Sabes Dinis, neste primeiro mês, choraste muito menos vezes que o teu mano, com a mesma idade. Estás cada vez mais vezes com os teus olhos grandes abertos e a começas a apreciar o mundo que te rodeia. O teu irmão gosta de te fazer festinhas nas mãos, e de te pregar alguns sustos, berrando perto de ti a ver se acordas, mas a maioria das vezes permaneces calmo no teu sono de beleza. És um bebé calminho, que gosta de mamar, de dormir e do aconchego do colo da mamã e do papá. Já dormiste algumas vezes durante 4 horas seguidas, e nessas noites tanto eu como o papá acordamos revigorados. Para já não gostas de chupetas, nem do aero-om, ao contrário do teu mano que era mega fã. Apetece-me estar sempre a encher-te de beijos (e encho!) e a agarrar-te (e agarro!), e a mimar-te (e mimo!). Tento apreciar cada gesto teu, cada expressão, cada sorriso mesmo que involuntário ainda, de forma a eternizar estes momentos mágicos no meu coração. Porque sei por experiência, que apesar de cansativa esta fase passa muito, muito rápido e deixa muitas, muitas saudades. 

És o meu bem mais pequenino. Parabéns Dinis, vieste fazer da nossa vida, uma vida ainda mais feliz. Amo-te.

6 de maio de 2015

17/52 de 2015


Contemplar. Apreciar. Amar. Conhecer. Da riqueza de ter um irmão.

"A portrait of my children, once a week, every week, in 2015"

5 de maio de 2015

Publicidade, famílias e sentires.



“Se pudesses escolher a tua família escolhias-nos a nós?" Este anúncio é qualquer coisa de especial. Fiquei completamente maravilhada com este à vontade com que a Coca-cola desafia o "dito tradicional" e o "pseudo normal" e mostra famílias reais, diferentes, onde a "felicidade é sempre a resposta"! Os meus aplausos.

4 de maio de 2015

16/52 de 2015

Diogo numa das visitas à mamã e ao Dinis, ainda na maternidade.
A 16.ª semana do ano, não foi a mais fácil. Ficou marcada por um internamento prolongado, e inesperado do príncipe Dinis, e claro meu, que não o larguei um segundo. Felizmente tudo passou, e o que retenho ainda hoje desses dias foram as visitas do meu Diogo que me  alegraram os dias, e me fizeram soltar as mais sentidas gargalhadas. Por outro lado, e não nego eram também as suas visitas que me apertavam o coração, que me faziam questionar tudo, principalmente o meu papel de mãe. A vida de mãe de dois, tinha começado a escassos dias e já me estava a colocar à prova de forma tão intensa. O meu Diogo precisava de mim, mas tanto que os seus olhos suplicavam um sorriso e um abraço meu. Foi uma estadia difícil, mas os quatro juntos, superamos com distinção mais esta prova.

"A portrait of my children, once a week, every week, in 2015"

15/52 de 2015


Vamos lá retomar este desafio do qual gosto muito. e publicar as fotos atrasadas. A 15.ª semana do ano foi marcada pelo nascimento do nosso querido príncipe Dinis. E claro, ficará para a história o primeiro encontro dos manos. E por isso, esta apesar de repetida é sem dúvida a foto que marcou esta semana. Os meus amores. E sim, o amor é isto. ♥

"A portrait of my children, once a week, every week, in 2015"

Ser mãe de um recém-nascido também é isto.

Uma semana e 360gr de aumento de peso. Boa Dinis!

3 de maio de 2015

Os meus "tudos". O meu dia.

Os meus D's.
Os meus tudos. No momento em que se conheceram. ♥
Este ano celebro o primeiro dia da mãe com o coração ainda mais cheio, porque como digo muitas vezes, melhor do que ser mãe de um príncipe é ser mãe de dois. E por mais cliché que seja, o amor de mãe multiplica-se... sempre. Acreditem que nunca imaginei ser possível amar na mesma medida com que eu amo o meu príncipe maior, o meu Diogo. Mas a verdade é que o coração de mãe estica, é elástico e hoje, estou ainda mais completa e feliz com o meu Dinis junto a nós. Hoje, sou uma mãe babada de dois príncipes e o meu coração transborda de amor, numa medida que nunca imaginei ser possível. Mas é. 

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016