31 de dezembro de 2016

Bom ano, pessoas giras.

Pois é, num ápice cá chegamos novamente ao último dia deste ano de 2016. Por cá foi mas um ano de mudança e adaptação. Consolidamos e habituamo-nos a esta nova rotina como família de 4. Mudamos novamente de casa e essa foi a grande decisão deste ano que agora termina. Não foi dos anos mas fáceis a nível pessoal e familiar mas aprendemos muito e essa aprendizagem já ninguém nos tira. Para o próximo ano desejo saúde para mim e para todas as minhas pessoas, tranquilidade e alguns desejos realizados. A vocês pessoas giras desejo-vos o mesmo. Sejam felizes!
Venha de lá 2017 que estamos prontos! ♥

29 de dezembro de 2016

O melhor de 2016 lá para os lados do meu instagram.



Manhã boa é.... manhã sem febres!

E ao 29.º dia do mês de dezembro temos cá por casa uma manhã sem febres! Heeeeyyy... :) As tosses continuam, os antibióticos também mas hoje foi a primeira noite e manhã sem febres desde dia 01. Exatamente, isso mesmo! Desde dia 01, ora um, ora outro este mês tem sido dose cá por casa: otites, princípios de pneumonias, tosses,... mas hoje a manhã começou bem e o sol parece ainda mais radiante! Tá-se bem! :)

26 de dezembro de 2016

Obrigada Pai Natal. ♥




Por mais um Natal cheio de mimo, de sorrisos, de magia e principalmente por mais um Natal junto dos meus que apesar de "tosses e febres da época" estão saudáveis e comigo! Que o Pai Natal nos proporcione "muitos mais Natais" de mesa cheias da nossa gente!

[E que venha o sol para estrear as minhas mais do que lindas sapatilhas!]

24 de dezembro de 2016

E o Natal chegou!


Feliz Natal pessoas, cheio de sorrisos, mimos e muita magia!

23 de dezembro de 2016

Ainda cá estamos!

Estamos vivos e finalmente de férias! Nestes dias entre tosses, febres, birras e sorrisos conseguimos finalizar as compras dos presentes de Natal. Não tive todo o tempo do mundo para os escolher calmamente e com toda a atenção, que as pessoas sortudas que os vão receber merecem, mas fiz o possível e estou satisfeita. Agora estou abraçar a árdua tarefa de os embrulhar com o pequeno Dinis agarrado às minhas pernas e, depois vou estender-me no sofá e deixar que o espírito natalício comece a aparecer em mim... os centros comerciais nesta altura mexem-me com os nervos!

11 de dezembro de 2016

Presentes na árvore: sim ou não?

Pois por cá era sempre sim. Adoro ver os presentes a rodear a árvore todos cuidadosamente embrulhados. Mas este ano, com os dois príncipes safados cá de casa a mexerem em tudo e mais alguma coisa, e a não darem ouvidos a metade do que digo, não arrisquei. Ando, por isso, a embrulhar presentes às escondidas e de seguida a separá-los em sacas e saquinhas e a colocá-los nos armários livres cá de casa, bem escondidos... ao ponto que cheguei!

9 de dezembro de 2016

Voar ... devagarinho.


[outubro 2016]
E depois há aqueles momentos em que estamos a organizar as fotos dos últimos meses e temos a certeza que o tempo passa mesmo mas mesmo rápido. E caramba, os miúdos crescem muito, muito depressa, essa é que é essa. E eu já tenho um filho com 4 anos (quatro!) e que já teve a sua primeira bicicleta a sério, com rodinhas mas mesmo assim uma bicicleta de crescidos. Oh tempo, sê meigunho. Quero saborear os meus príncipes bebés devagarinho.

8 de dezembro de 2016

Constatações de quase domingo à noite.

Amanhã é sexta-feira (yeahh!) mas a esta hora do dia eu estou com a minha tão característica neura de domingo à noite. 
Outra coisa, tenho sempre a sensação que o mês de dezembro, a par com o mês de agosto são meses que passam a voar. Há sempre tanto que fazer e tanto para saborear, que acabam por passar rápido de mais.
Pronto é isto.

4 de dezembro de 2016

O Natal e o circo.

Animais no circo é coisa do passado, pensei eu. Hoje fomos ao circo e eu nem me preocupei em saber se o circo tinha animais. Claro que não tem. O colégio do Diogo ofereceu bilhetes para um espectáculo de circo e hoje de manhã lá fomos os dois.
Já não foi a primeira vez dele no circo, o ano passado fomos ao circo do coliseu do Porto: muitos trapezistas, malabaristas e ginastas, é um circo totalmente sem animais. Mas falta-lhe uma coisa... a magia de entrar numa tenda de circo. 
Hoje fomos “a um circo a sério” disse-me o Diogo. “Mamã, entramos mesmo numa tenda.” Pois foi, filho. Mas mal entramos e nos sentamos já de pipocas na mão, reparamos imediatamente nas grades enormes montadas no centro da tenda. Os malabaristas não precisam destas grades, os trapezistas e os palhaços também não.... o circo ia ter animais. Tigres, cães, póneis,... lá estavam eles. E a mamã pensava que animais no circo era coisa do passado. “Mamã, os tigres são a sério? Porque é que os tigres não estão na selva?” Pois. Viemos embora no intervalo, após 2 horas do espectáculo ter começado. O rapaz já estava cansado de lá estar. Não achou grande piada à maioria dos shows. A verdade seja dita, apenas esteve atento (muito atento e concentrado) durante o show dos tigres (porque nem se acreditava que eram a sério!), e depois também gostou de uma acrobata “que parecia que ia cair” mas que “era muito forte.”
Estas duas horas de circo fizeram-me recuar à minha infância, quando religiosamente o meu nos levava (a mim e ao meu irmão) ao circo. Um programa a três, que recordo com muita saudade. (Já disse que tive uma infância muito feliz?)



3 de dezembro de 2016

Pai Natal... oh Pai Natal..?




Pai Natal, espreitei a Zara, a minha querida Zara, e uma destas camisolas faziam sorrir o meu sapatinho. Gosto tanto.

Ponto de situação: presentes de Natal.

E hoje foram, finalmente, comprados os primeiros presentes de Natal. Adoro, mas adoro esta época. Só tenho pena de não ter mais tempo, pois estas fugidas de casa sem os pequenos atrás são sempre muito limitadas e ultra rápidas. Já lá vai o tempo em que conseguia passar um dia inteiro calmamente a escolher presentes.

2 de dezembro de 2016

Victoria's Secret Fashion Show 2016





E a nossa Sara Sampaio mais uma vez brilhou. Em grande! Gosto da miúda, gosto deste espectáculo, gosto das cores, gosto de todo o aparato à volta deste desfle, e gosto da forma como todos estes anjos desfilam (andam em saltos de 15 cm como andam de sabrinas). A Sara esteve deslumbrante. Orgulho!

[E eu cá só gostava de ser mimada como são estas miúdas na semana que antecede este desfile. :)]

Dias em casa.

Estes dias em que estamos todos enclausurados em casa, por conta de viroses e infeções são um verdadeiro desafio. Por exemplo, hoje a minha brilhante ideia era "fazer uma limpeza" aos brinquedos, daquelas absolutamente necessárias antes do Natal. Mas com dois ajudantes desta natureza que aproveitam para brincar com tudo o que aparece à frente, a tarefa está a ser inglória para mim e um entusiasmo para eles!




1 de dezembro de 2016

Olá, Dezembro!


E o Natal chegou cá a casa. ho ho ho. ♥

29 de novembro de 2016

Pai Natal... oh Pai Natal..?

Além das mil e duas coisas que os rapazes cá de casa querem da Patrulha Pata, bem que podias deixar também belos presentes aqui à mamã. Por exemplo, estas duas coisinhas deixavam o meu sapatinho a pular de felicidade!


Ai frio frio...

... íamos tão bem lançados sem viroses, nem "ites" cá por casa... e a tosse e a febre resolveram aparecer sem serem convidadas. Temos o mais pequenino com uma infecção pulmonar e tão em baixo que nem parece ele... dá dó só de olhar. Não larga o colo e só quer mimo. Temos o mais velho com febre e tosse... e nós só desejamos vê-los sorrir novamente. Os próximos dias são dias de hibernação cá por casa. Que tudo passe logo, logo.

26 de novembro de 2016

Desabafos e sentires de 2016.

Estava para aqui a pensar, com os meus botões, em todas as mudanças que 2016 nos trouxe, a nós como família de quatro. Depois de 2015 nos ter brindado com o nascimento do nosso segundo bebé, com uma mudança de casa, e me ter proporcionado um ano inteirinho de mamã a tempo inteiro (e que agradeço todos os dias por ter conseguido acompanhar os meus príncipes na primeira fila, durante tantas e tantas etapas importantes. Soube-me tão bem, que continuo a não me arrepender por um segundo que seja, de ter pedido a licença de maternidade alargada. Um privilégio.)
Bem mas estava para aqui a pensar em 2016,... que começou com o meu regresso ao trabalho depois de 12 meses em casa. 2016 ficou marcado pela decisão conjunta de vendermos a moradia para a qual nos tínhamos acabado de mudar e que dizíamos ser para a vida. Penso muitas vezes que esta nossa decisão esteve relacionada com o meu regresso à vida real, ao facto de voltar a trabalhar fora de casa das 8h às 18h todos os dias. Deveu-se ao facto de não termos tempo para usufruir da casa, ao desconforto que uma casa grande nos provocava nesta correria do dia a dia (tudo era demasiado longe, tudo custava a fazer e demorava tempo -- coisa que não tínhamos. O stress de ver crescer dois bebés numa casa que não nos era confortável e prática, e segura talvez. Escadas e mais escadas, o meu cansaço acumulado, foram trazendo certezas que não nos estávamos a adaptar ao que achávamos que era o nosso sonho.) 2016 trouxe-nos essa realidade, que os sonhos por vezes podem mudar, que podem deixar de ser os nossos sonhos. Nós, tivemos a coragem de mudar, de pensar em nós, no nosso bem estar, como casal, como família. Fomos uns corajosos e eu tenho imenso orgulho nisso. Vendemos a casa no espaço de poucos meses (entretanto alugamos um T3 maravilhoso), e embarcamos no sonho de encontrar o apartamento ideal para nós: grande, prático, de um só piso e novinho em folha, com tudo escolhido por nós e para nós. E esse apartamento vai aparecer, logo, logo. ♥

Black Friday…

... passou-me totalmente ao lado. E continuo com zero prendas de Natal compradas e pensadas. Mas nem tudo está perdido, já tenho a lista de pessoas que irão ter o privilégio de ter um presento nosso feita! 37 sortudos, é o que é!

20 de novembro de 2016

Natal: a época mais bonita do ano.

Adoro o Natal, mas é que adoro mesmo. O cheiro a doces, a árvore, as luzes, a decoração, .. as casas ficam cheias de luz e muito mais confortáveis. Os sorrisos dos miúdos, a simpatia das pessoas e o brilho nos olhares. É uma época mágica sem dúvida. Mas... este ano ainda não há árvore montada, não há lista de presentes feita, não há um único presente comprado, nada... o Natal ainda não chegou cá. 
Ando sem tempo, as semanas e os dias de trabalho têm passado a correr. Por vezes sinto-me a sufocar, porque a gestão familiar não é fácil. E os dias não passam de uma corrida em contra relógio. Ou sou eu que não me organizo e não tenho tempo para quase nada (muito menos tempo para mim, e para com\e com a minha pessoa) ou idealizo\planeio fazer muito mais coisas do que aquelas realmente possíveis e daí surge a minha frustração. Há que gerir expectativas pessoais e esse é um dos pontos que tenho que melhorar. 

12 de novembro de 2016

Dos dias. Do Natal e dos presentes.

Caramba, que o tempo voa mesmo e já não escrevo por aqui há mais de 2 semanas! Como é possível?! As semanas têm sido cansativas e os dias fogem uns atrás dos outros.
Bem, mas planos para este fim de semana: planear a lista de amigos\família que irão receber uma lembrança nossa este natal (preciso de me começar a orientar) e "escrever" as cartas ao Pai Natal dos dois pequenos príncipes cá de casa (os catálogos de brinquedos já andam a fazer as delícias cá de casa mas é preciso por um travão, pois querem tudo e mais alguma coisa e depois o raio dos brinquedos "da moda", por exemplo tudo que esteja relacionado com Patrulha Pata não valem 20€ e custam mais de 100€ -- um verdadeiro exagero que não sei como o Pai Natal vai descalçar esta bota. A ver vamos!

1 de novembro de 2016

Halloween 2016





E lá fui eu com os dois pequenos e com a priminha e amiguinhas de porta em porta gritando "doçuras ou travessuras". Foram várias as portas que se abriram aos pequenos diabretes para enorme felicidade deles. Pessoas que os receberam cheias de sorrisos e guloseimas. Foi bom ver vizinhos, pessoas desconhecidas a entrar na brincadeira! Muitos receberam-nos fantasiados também, com as casas decoradas, campainhas com sons assustadores e sacos já preparados cheios de doces.
Esta noite de halloween só muito recentemente é que entrou nas nossas rotinas, muito por culpa dos desenhos animados, das priminhas e de toda a publicidade que agora é feita em torno deste dia. A avó fez uns sacos maravilhosamente assustadores para guardar os doces e umas capas de diabretes e lá foram eles todos felizes. A verdade é que é mais uma noite para eles de divertirem e andarem na rua. O meu diabrete mais velho delirou com tudo, o mais novo também andava lá no meio deles e não sabia bem ao que andava mas ria-se com tudo e imitava os outros. Por cá esta noite é assim, desde há 2 anos, riso, brincadeira e saídas nocturnas pela vizinhança.

31 de outubro de 2016

Festa dos super heróis: 4 anos!

E assim se passaram 4 anos desta aprendizagem constante que é ser Mãe. O meu super herói mais crescido já festejou o seu quarto aniversário. Estava delirante no seu dia de anos, e eu só desejo que esta inocência e os seus sorrisos sinceros perdurem por muito tempo. É tão bom ser criança!
Quanto à festinha, há coisas que me dão prazer (e muito trabalho!) mas que tenho conseguido fazer e que faço questão de o continuar a fazer. A primeira é tentar organizar eu mesma a festinha deles, com mais paciência ou com menos, com tempo ou sem ele, com menos ou mais jeito para os recortes, para as impressões, ou decoração,... a coisa tem ficado a meu cargo. Excepção feita ao bolo que apenas o desenho e depois entrego a confecção a quem sabe. A segunda coisa que tenho feito questão de manter é o dia em que festejamos o aniversário que pasme-se.... é no dia do seu aniversário! Seja 2.ª feira, 4.ª feira, ou sábado. Os parabéns são cantados e festejados no próprio dia. (Sei que quando passar a incluir os amiguinhos da escola na lista de convidados, vou ter de mudar este pequeno grande pormenor, e muito provavelmente converter-me às festinhas organizadas fora de casa aos fins de semana, mas em 4 anos este ainda não foi o ano. Não achamos que o príncipe D. estivesse muito interessado em ter cá algum amigo da escola, não demonstrou nada nesse sentido, e sendo assim achamos que ainda não dá realmente valor a esse convívio extra escola.) Assim, mesmo sendo o segundo ano de pré escola, mantivemos apenas amigos e família na lista de convidados (e dada a numerosa família chegada que temos estamos sempre quase 40 pessoas em casa, entre adultos e crianças.). Mas bem, aqui ficam como prometido as primeiras fotos da festa dos super heróis cá de casa.









30 de outubro de 2016

Saudades minhas.

Algumas vezes sinto saudades da impulsividade e da coragem que me caracterizavam há uns anos. Agora, na maioria das vezes, penso e repenso as coisas, tantas e tantas vezes que me perco em mil pensamentos para no final nada mudar.
* ser mãe também nos muda a este nível, pelo menos a mim mudou-me e muito.

29 de outubro de 2016

Ressaca pós festa...



... significa natal cá por casa! Hora de usufruir dos presentes, com especial carinho para os legos dos super heróis! Tão bom quando o nosso filho passa dos legos duplos para os legos "normais" de crescidos e nos deixa viciados nisto! 

28 de outubro de 2016

Festa de aniversário: 4 anos. Últimos preparativos!


Por cá andamos a ultimar pormenores para a festa "Super heroes" de mais logo! Tudo feito pacientemente aqui pela mamã. Parece-me que há um menino que vai ficar muito feliz quando voltar da escolinha. :)

4 anos! É hoje!

Quatro anos já é tanto. Não percebo como é que já sou mãe há quatro anos, como é que o meu bebé, aquele bebé que me fez mãe já tem quatro anos. Caramba, que isto passa rápido demais. Parabéns a ti meu pequeno guerreiro, meu herói que tanta paciência tem comigo, com o pai e com o mano bebé. Sorri sempre muito e que a vida seja meiguinha contigo. Amo-te meu bebé grande.

26 de outubro de 2016

Ser (ter) um irmão.

São dois rapazes, muitas vezes príncipes mas na maioria das vezes super heróis. Fazem 30 meses de diferença, dois anos e meio. Brincam juntos, empurram-se, atiram coisas, só querem o que o irmão quer, dançam e cantam juntos, choram e riem à gargalhada. Às vezes umas coisas, outras vezes tudo no mesmo minuto. Mas é quando estão um sem o outro que o meu coração sente que são o melhor presente um do outro.

Hoje, já o Diogo (3 anos) tinha ida para a escola, quando o Dinis (1 ano) encontra uma foto do Diogo.

- Dinis pega na foto e começa a falar para ela: "Maaaa, maaaaa, a cá!" (Tradução: Mano, mano, anda cá!)
- Eu: Dinis, o mano não está, foi para a escola.
- Dinis: "Oh maaa, a cá, oh maaa a cá!" (Tradução: Oh mano, anda cá! Oh mano, anda cá!)
  

23 de outubro de 2016

Festa de aniversário: 4 anos. Preparativos.


O príncipe mais velho vai fazer 4 anos!! Quatro! E os preparativos para o grande dia finalmente começaram: muitas impressões, muitos recortes, e doses de paciência. Os super heróis começam a invadir a nossa casa!

21 de outubro de 2016

Um bebé que não dorme.

Também sou das que tem um bebé que não dorme. Bebé esse que já tem 18 meses! Pensava eu que já sabia tudo sobre bebés após o primeiro filho, filho esse que mal completou os 4 meses começou a dormir a noite toda, e a fazer sestas de 2 a 3 horas. Sestas essas que ainda hoje quase aos 4 anos continua a fazer. Thanks lord!
Bem, mas estava eu a dizer que pensava que sabia tudo sobre bebés e pimbas, sai-me na rifa um segundo filho que não dorme. Que não quer chupeta, não quer biberão e que comigo só dorme na mama. Em casa da avó dorme, com o pai já começa a dormir bastante bem, comigo continua a ser o caos e só pede mama. Um dia inteiro com ele, dormiu 30 minutos, berrou 2 horas e esteve outras tantas a mamar. De loucos. 

Museu do carro eléctrico (Porto)






>


E no fim de semana fomos turistas na nossa cidade e visitamos pela primeira vez o Museu do carro elétrico. Os pequenos deliraram. Um museu simples, fácil de ver e que não cansou os príncipes. Ficamos todos a conhecer melhor a evolução do transporte elétrico na cidade do Porto. Próxima paragem, andar de eletrico com os dois! :)

http://www.museudocarroelectrico.pt/
Museu do Carro EléctricoAlameda Basílio Teles, 51
4150 – 127 Porto

17 de outubro de 2016

Conversas de um miúdo de 3 anos.

[Cenário: Diogo deitado na cama apenas com a luz de presença. Eu sentada\deitada junto à cama. Esta foi das conversas que mais me comoveu. Que mais me fez pensar que o tempo voa mesmo, e os nossos bebés crescem...]

Diogo - Mamã, o que é que vou fazer quando for grande?
ML - Como Diogo? (nunca me tinha questionado nem falado desta forma do futuro)
Diogo -  O que é que eu vou fazer quando for grande? Não sabes?
ML - Tu vais fazer o que mais gostares.
Diogo - Mas não és tu que dizes? Não és tu que sabes mamã?
ML - Não filho, tu é que vais saber. Tu é que vais saber e escolher aquilo que mais te faz sorrir.
Diogo (a sorrir e de brilho nos olhos) - Posso mesmo? Posso ser polícia e bombeiro?
ML - Podes filho... podes ser aquilo que desejares!

I hope so....

15 de outubro de 2016

Sou uma sonhadora.

Principe Dinis e FM. ♥

"Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado." Roberto Shinyashiki

Fim de semana de outono.

Começaram os fins de semana por casa. Fins de semana em que temos os dois príncipes doentes. Um cheio de tosse, outro com dores de ouvido e ainda uma gastroenterite chatinha. Fins de semana em que é preciso doses e doses de paciência para acalmar choros, dar mimos e muito, muito colo. Em troca recebemos alguns sorrisos e somos brindados com poucas, muito poucas horas de sono. 
Mas digo, a logística e o corre corre de ir buscar água, porque um tem sede, ir preparar um chá, dar a sopa na cozinha a um, um mimo a outro que está deitado na sala, torna-se muito mais fácil aqui no apartamento comparativamente à moradia. Muito mais fácil e muito menos cansativo para nós. Sem dúvida alguma. Menos cansaço, mais mimo e mais colo para eles. Todos ganhamos.

14 de outubro de 2016

Conversas de um miúdo de 3 anos.

Os dois brincavam no quarto. De repente o mais novo começa a chorar. Um choro aflito que já não nos engana: o mais velho ou lhe tirou um brinquedo ou lhe deu um empurrão,... Imediatamente digo:

ML - Diogo, o que é que se passou aqui? 
(O Dinis continuava aos berros!)
Diogo - Tu viste mamã?
ML (não vi mas a certeza era tão grande que respondi) - Sim Diogo, a mamã viu e isso não se faz.
Diogo - Ah.. se não tivesses visto eu dizia que não fiz nada!!!

E esta hein?!

9 de outubro de 2016

E ontem comemorou-se...18 meses do meu bebé!


E, num abrir e fechar de olhos se completou um ano e meio do meu bebé mais pequenino. Continua um bebé simpático, muito sorridente e bem disposto (apesar de agora ficar envergonhado e sério quando alguém desconhecido se aproxima). Adora mimos e brincadeira. É um apaixonado pelo irmão e imita tudo o que ele faz. Repete ou tenta repetir tudo o que dizemos, e há muitas palavras que já diz muito bem. Começou também a juntar duas palavras "mamã cá" (mamã anda cá) , "mamã ali", ou ainda "mamã mminha" (para quando quer maminha!). Sim, este pequeno príncipe continua a mamar muito e a pedir mama muitas vezes. É a sua perdição. No entanto, e como as noites não melhoravam, e a exaustão era mais do que muita, comecei a dar mama apenas antes de dormir, e depois de manhã quando acorda. Durante a noite vai acordando e pedindo mama e mamã, mas tem ido lá o super pai tentar que adormeça sem ter eu que lhe dar mama. Está mais do que na hora de tentar que deixe de mamar durante a noite e de aprender a dormir sem a mamã. Esta é a nossa missão do momento: fazer com que aprenda a dormir sozinho. Já desistimos de biberões e chupetas com este bebé, nunca pegou e não irá ser agora que o vai fazer por isso já nem tentamos. De resto é um bebé bem disposto, come de tudo, sorri muito, não pára quieto e sobe a tudo que encontra à frente. É um aventureiro destemido, muito mais do que o irmão, mil olhos nele são poucos. É extremamente feliz como se quer e eu só desejo que a vida te continue a sorrir meu pequeno D.!

6 de outubro de 2016

Sou tão feliz...

... mas era incomparavelmente mais feliz se as enxaquecas me deixassem em paz! Que desespero! Já não sei o que fazer mais para evitar e\ou atenuar isto. 

3 de outubro de 2016

Festa de aniversário: 4 anos. Inspirações.

E com outubro chega o aniversário do mano mas velho. E se quero continuar a ser eu a tratar de todas as coisas da festinha, está na hora de começar os preparativos do seu quarto aniversário. Quatro anos de tanta aprendizagem! Quatro anos e o meu menino está cada vez mas menino e muito menos bebé. E como menino decidido que é este ano o tema está mais do que escolhido e, por mais sugestões que lhe tivesse dado, não conseguimos fugir aos super heróis! O capitão américa, o hulk, o homem aranha e restantes amigos enchem a imaginação do meu pequeno grande herói e fazem-no acreditar que tudo é possível. Que assim seja! Que comecem os preparativos e que a minha inspiração esteja ao nível destes heróis todos.

https://pt.pinterest.com/

https://pt.pinterest.com/

https://pt.pinterest.com/

1 de outubro de 2016

Receita: crepes rápidos e bons.



Por aqui o tempo não abunda, mas agora com a mudança de casa tudo começa a encaixar e acreditem que a melhoria da nossa qualidade de vida já é bem visível em pequenas (grandes) coisas que preenchem os nossos dias.
Assim começam a voltar as receitas cá a casa, aquelas que tanto gostamos. Por exemplo, o fim de semana passado teve direito a crepes quentes e bons para o lanche de todos. Nós adoramos e os pequenos D's também. 

Receita fácil, rápida e boa, como se quer:

100 g de farinha
1 colher de sopa de açúcar
2 dl de leite
1 ovo completo
1 colher de sobremesa de manteiga
1 pitada de sal

Misturar a farinha, açúcar e o leite. Adicionar o ovo e misturar tudo. Depois adicionar a manteiga já derretida e o sal. Mexer bem até ficar uma mistura homogénea. Deixar repousar a massa durante mais ou menos 30 minutos.
Aquecer uma frigideira anti aderente e pincelar com manteiga derretida. Virar uma concha da massa preparada e girar rapidamente a frigideira, inclinando-a em todas as direcções de modo que a massa seja distribuída de forma homogénea e forme uma camada bem fina. Deixar cozinhar o crepe, numa temperatura média, até que o lado inferior esteja dourado. Virar o crepe com uma espátula, com um movimento rápido e deixar cozinhar o outro lado do crepe. Este processo é bem rápido: um crepe, um minuto. Transferir o crepe para um prato e repetir o processo até esgotar a massa.
Por fim, acompanhar o crepe com chocolate quente, compotas... ou até comer os crepes simples, que garanto, são deliciosos.
Deliciem-se!

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016