28 de fevereiro de 2016

Alguém que cruza as pernas como eu!

Sara Matos (e sim gosto da miúda!)

Na idade dos porquês.

Diogo ao ver uma moldura cheia de fotografias minhas e do papy FM.

- Mamã é tu e o papá?
- Sim!
- Vocês foram à praia? 
- Pois é Diogo nós íamos à praia e a muitos outros sítios quando tu e o Dinis não existiam. Íamos assim... sem grandes planos.
- Hmmm... eu e o Dinis ficamos na avó? 
-  Não. Vocês ainda não existiam... não havia Diogo nem Dinis...
- Távamos onde? 
- Hmmm ... deixa cá ver... (como é que eu me safo desta..) na barriga da mamã!
- Mamã tu comeu mim e o Dinis?!!! Poquê?! Não pode ser! 

Diogo: 1 ; Mamã: 0

27 de fevereiro de 2016

Pareço uma criança...

... quando se trata de pensar e organizar férias e fins de semana em família! Fico num entusiasmo tal que só penso em sol, passeios, descanso, e nem me lembro do stress que pode ser viajar com dois bebés. Haja boa vontade e bom tempo, que tudo se arranja! Por isso, marcados os dias de férias de 2016 na empresa, o próximo passo é fazer contas e organizar umas saídas em família. Fins de semana, férias de verão, ver preços, estadias, hotéis ou apartamentos, arriscar ir de avião com os dois ou não... É que precisamos tanto destas bolhas de oxigénio, fora da rotina para recarregar energias.

24 de fevereiro de 2016

Building the Flatiron (1885-1902)

Já disse que sou apaixonada por NY e por este edifício? ♥

Imagem daqui: http://mashable.com/2015/10/28/building-flatiron/#5THO5ScA5kqB

22 de fevereiro de 2016

Tudo a seu tempo. Ou tudo no tempo certo?

Tudo a seu tempo ou tudo no tempo certo, no tempo “suposto”? Esta coisa das tabelas, dos tempos certos para gatinhar, para andar, para as primeiras palavras, para a primeira frase. Esse tempo certo para falar, para os primeiros dentes, para atar os cordões, para desenhar ou saber as letras. O tempo certo para ler e escrever, o tempo certo para saber dividir e contar histórias. O tempo “certo” para as primeiras coisas é coisinha para me irritar e ao mesmo tempo me deixar pensativa, e me questionar como mãe cuidadora que sou. Cada vez mais sigo-me pelo meu instinto. Aquele instinto de mãe. Aquele sentir só nosso que nos diz baixinho que está tudo bem, que só temos de “dar tempo”... ou que por outro lado nos diz “que algo não está assim tão bem”... e que é preciso estar atenta. É esse instinto que me guia. E me deixa tranquila quando penso nestas coisas.

20 de fevereiro de 2016

13 de fevereiro de 2016

Poupar quando temos dois filhos...

... é possível! Principalmente, quando nem tempo temos de nos aproximar de um shopping.

11 de fevereiro de 2016

Um viva a nós.

Nós e vinho branco nos copos. O meu copo meio cheio, que eu não gosto de copos cheios. Tu sabes disso, eu quero acreditar que sabes. Copo meio cheio, com o nosso vinho branco. Aquele vinho. O nosso. Sim, o meu copo é sempre meio cheio, porque prefiro repetir várias vezes, e ver-te a servir-me mais meio copo, por entre conversas e sorrisos cúmplices. Sushi na mesa. Conversa boa, sem tempo contado, nem fraldas para mudar. Só tu e eu, e muito sushi. E conversas. Conversas só nossas. Partilha de sonhos e projetos. E vinho branco nos copos. O nosso vinho. O meu copo meio cheio. E um viva a nós. Tenho saudades disto. 

9 de fevereiro de 2016

O nosso Carnaval.





No meio do caos das viroses, ainda conseguimos momentos giros e sorrisos sinceros dos nossos pequenos. O Carnaval é deles e eles fizeram jus a isso, e andaram maravilhados com esta coisa de ser Carnaval. Tivemos um Capitão América "muito fote" (pela primeira vez foi ele a escolher a máscara de Carnaval, e delirou!) e tivemos um tigre irrequieto e que só quer estar em pé e a mexer em tudo o que apanha.

Não tem sido fácil.

Posso repetir-me e dizer que estou cansada do inverno, das viroses e de ver os meus príncipes aflitos? Que meses estes! Sabia que éramos uns sortudos por mil e duas coisas diferentes, mas também porque até este inverno o nosso príncipe mais velho nunca tinha estado doente. Mas este ano está a ser impossível, semana sim, semana sim lá estamos nós a correr para as urgências. 

6 de fevereiro de 2016

Marcar férias.

Esta semana tenho de me organizar para marcar as férias de 2016 na empresa. E esta coisa de programar um ano de férias e de distribuir os dias preciosos e escassos (!) ao longo de um ano com esta distância temporal, e com todas as restrições impostas é coisinha para me deixar nervosa. Porque depois de marcados não há volta a dar. 
Há dias que acho que devíamos ter, obrigatoriamente, para estar com os nossos, as nossas pessoas. São as minhas bolhas de oxigénio, são os meus dias para pôr em dia abraços e beijos e mimos, e para mim esses dias são os dias de aniversário. O dia do meu gajo, o meu dia, e os dias dos meus dois príncipes. Mas a verdade é que este ano temo não conseguir tirar férias no dia do primeiro aniversário do meu mais pequeno, e no meu dia. E isso não merece o meu like.

Desejos de aniversário.


4 de fevereiro de 2016

Datas.

Faz hoje 1 mês que regressei ao trabalho após licença de maternidade. 1 mês!
Daqui a 1 mês completo 36 anos de vida. Trinta e seis. Ainda não estou em mim. Não me sinto nada com esta idade.  

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016