25 de maio de 2016

A vida corre, e passa a voar.


Estamos a horas de embarcar na nossa primeira grande viagem a quatro. Vou "enfiar", pela primeira vez os meus príncipes num avião. E estou ansiosa por saber como vai correr, e muito entusiasmada com esta viagem a quatro, mas também um bocadinho receosa com toda a logística que é necessária para viajar com dois bebés!
Mas, juro que estou a fazer um esforço para tentar ser prática e simplificar tudo. Vai correr tudo bem! E vai na volta ainda vamos conseguir descansar um bocadinho! Chama-se otimismo!

22 de maio de 2016

Hora de deitar.

A hora de deitar tem sido um tormento cá por casa. O mais novo esse adormece a mamar e depois qual despertador qual quê, vai acordando de 2 em 2 horas para mamar. Nunca teve cólicas, e o que nos vale é que mama e dorme. Mama e dorme. Mas ando esgotadíssima e já vamos nesta brincadeira há 13 meses. 
O mais velho dorme a noite toda desde os 5 meses (sorte, muita sorte eu sei!) mas já passou por 126315 fases diferentes no que toca ao adormecer. Já adormeceu no colo quando tinha poucos meses, já passou por fases que adormecia na cama sozinho, outras em que um de nós ficava sentado ao pé dele, fases em que queria histórias, outras em que queria a mão, fases em que era só mãe, fases em que era só pai, eu sei lá... agora deita-se, e quer que um de nós, fique sentado no chão ao pé da cama dele até adormecer. Não fosse o facto de o rapaz andar a demorar mais de 1 hora para adormecer e estava tudo bem! Eu não tenho vida para isto. Quando é que chega a altura destes meus rapazes se irem deitar pelo próprio pé?! Oh vida de mãe!

16 de maio de 2016

Mil vezes o Benfica do que Jota Jota e Bruno's Carvalho's! Essa é que é essa.

Isto de ter dois filhos tão pequenos e não ter tempo para nada, nem para acompanhar notícias... tem as suas coisas boas... os festejos encarnados não entraram cá em casa. O que olhos não vêem... o coração não sente (ou sente menos)!! Oh meu rico Porto onde andas tu...?!

Tão natural como a sua sede.


E o bom tempo parece que começa a chegar. Devagar, devagarinho mas chegamos lá... E isso é coisinha para me deixar animada. Boa semana pessoas!

15 de maio de 2016

Coisas várias.

A sério que estamos a 15 de maio e ainda brincamos ao outono e inverno?! Cansada de casacos e casaquinhos, para mim e para eles. 
Dói-me muito a garganta, faço um esforço enorme para falar e tenho ataques de tosse que metem medo. Mas não me posso dar ao luxo de ficar doente. Está no livro das mamãs que elas não ficam doentes.
O meu D. mais crescido largou as fraldas. Nesta segunda tentativa foi fácil, fácil. É bem verdade que cada um tem o seu ritmo e que não vale a pena comprar guerras e chatices cá para casa com estas coisas. 

8 de maio de 2016

6 de maio de 2016

Privação de sono.

É a tortura a que estou sujeita há (mais de) 12 meses. As noites continuam a ser um massacre cá em casa. Acordar de 2 em 2 horas para embalar e dar de mamar continua a ser regra cá por casa. Nunca pensei que ter um bebé difícil para dormir fosse tão mas tão desgastante. Há noites em que penso que estou mesmo perto de enlouquecer. Principalmente nas noites e dias em que estão doentes e com febre como é o caso desta semana. Um caos. Um massacre é o que é. Dormir é um luxo, dificílimo de conseguir cá por casa.

3 de maio de 2016

Two:su.shi, restaurante japonês.

Two:su.shi é um restaurante de sushi na baixa do Porto, mais precisamente na badalada rua da Picaria. É um espaço pequeno, mas muito acolhedor e com bom ambiente. Na semana passada fomos experimentar o "festival de sushi" e ficamos maravilhados. Tanto com a qualidade como com as diferentes propostas com que o sushiman nos presenteou. Tudo divinal.
Quanto a preços, não é barato mas também não posso dizer que é exorbitante. Festival de sushi para dois regado com uma bela sangria ficou por, aproximadamente,  27€ por pessoa, ao jantar (sei que há menus ao almoço com preços mais apetecíveis). Em suma, é um sítio giro a repetir, sem dúvida.

1 de maio de 2016

Simplesmente Mãe.




Ser mãe muda tudo. Podemos sonhar desde pequenas que queremos muitos filhos e que vamos ser umas mães exemplares. Mães que fazem mil e duas coisas sem se lamentarem, mães que educam sem errar, que nunca duvidam das suas capacidades e que vamos estar lá, sempre lá para eles com um sorriso e uma palavra meiga. Podemos sonhar tudo isso e muito mais. Mas quando somos mães tudo muda. Ser mãe muda-nos a nós, como mulheres, muda os nossos sentires, muda a nossa vida. Ser mãe é ser tudo. Ser mãe é simplesmente... ser Mãe. E isso diz tudo. Somos umas heroínas é o que é.

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Três Quartos de Tudo © 2014-2016